CEI investiga desvio de verba no Teatro Municipal de Cubatão

Vereadores devem iniciar convocações para depoimentos em 45 dias

Comentar
Compartilhar
06 FEV 201323h32

Depois do Ministério Público, agora é a vez dos vereadores de Cubatão investigarem o suposto desvio de verba no Teatro Municipal. A Câmara criou uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) e deve começar a ouvir os envolvidos em 45 dias. A informação foi divulgada pelo presidente da Comissão, o vereador Paulo Tito (PT). "Não estamos acusando ninguém, mas estamos querendo acompanhar o caso", afirmou o parlamentar.

O Teatro Municipal de Cubatão está fechado há seis meses. O vice-presidente da Associação de Amigos Tudo pela Cultura (Tupec), Pedro Lopes, fez uma denúncia em agosto do ano passado ao Ministério Público sobre superfaturamento e gastos com serviços que, segundo ele, nunca foram realizados.

"Eu entrei na associação com objetivo de construir alguma coisa. Eu vi que a forma como estavam trabalhando não era correta. Não prestavam conta, nossa figura era decorativa", afirmou.

Lopes acusa que a Tupec era uma 'associação de fachada'. "Houve desvio de R$ 1 milhão e 800 mil, o dinheiro veio da Petrobrás por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura. Só a reforma do telhado custou R$ 97 mil e quando nem tinha terminado ainda já estava vazando, as coisas já estavam caindo antes de terminar.

Falavam que tinha carro alugado e na verdade não tinha carro nenhum, colocavam na mesa notas para serviços que não existiam", denunciou. Para o vereador Paulo Tito, todas as denúncias estão sendo investigadas pelo Ministério Público, mas também devem ser acompanhadas pelo Legislativo.

"A problemática do Teatro Municipal de Cubatão deve ser tratada com seriedade e pulso firme, deve ser discutida verticalmente averiguando as possíveis irregularidades pela raiz, doa a quem doer. Não podemos cruzar os nossos braços e ficarmos, passivamente, observando os fatos como se estes não nos dissessem respeito", argumentou.

De acordo com o parlamentar, a intenção da CEI é que os depoimentos tenham início após o recesso. "Nós temos 45 dias para apresentar os trabalhos e podemos prorrogá-los por mais 45, logo após o recesso já devem começar as convocações", disse.

Tupec

A reportagem do DL tentou localizar o presidente da ong Tupec, Edson Carlos da Silva, porém até o fechamento desta edição não conseguiu encontrá-lo.

Prefeitura

A assessoria de imprensa da Secretaria de Cultura de Cubatão informou que houve concessão do Teatro Municipal à Tupec por 15 anos em 28 de maio de 2007, e que tal concessão poderia ser prorrogada por mais 15 anos. Ainda de acordo com a assessoria, diante dos fatos denunciados, a prefeita de Cubatão, Marcia Rosa de Mendonça Silva, assinou em 15 de maio um processo favorável à retomada do teatro, porém tal processo está em âmbito jurídico.