Cassado diploma de candidato de André Yamauti

Renaldo Correia Santos, o Barriga (PPS), passa a ser o primeiro suplente de vereador da coligação PSDB/PPS, na Câmara Municipal de Praia Grande

Comentar
Compartilhar
18 JAN 201309h39

Renaldo substitui André Takeshi Yamauti, cujo diploma de candidato foi cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A atualização do sistema de candidatura e gerenciamento das eleições municipais de 2008 foi feita na tarde na 317a Zona Eleitoral de Praia Grande em cumprimento à decisão do TRE.

Segundo o chefe do Cartório Eleitoral, Frederico Borges Affonso, o TRE deferiu a cassação do diploma de Yamauti no último dia 19 de abril, no recurso contra expedição de diploma movido pelo presidente do DEM de Praia Grande, George Issa Daoud. O recurso deu entrada no cartório em 22 de dezembro de 2008. O processo transitou em julgado e não cabe mais defesa por parte de Yamauti.

A Câmara Municipal será notificada da decisão do TRE pela 317a Zona Eleitoral. Affonso afirmou ainda que Yamauti também figura como réu em representação do Ministério Público Eleitoral sob a acusação de eventual abuso de poder econômico e político e compra de votos.

Neste processo, Yamauti foi condenado à cassação do diploma de candidato a vereador, à inelegibilidade por três anos e a pagar multa de 20 mil UFIRs (cerca de R$ 24 mil). A inelegibilidade é retroativa às eleições de 2008, portanto, o impedimento vale até 2011. Após esse período, André Yamauti poderá voltar a disputar eleições.

De acordo com o chefe do cartório, André Yamauti tem até segunda-feira para apresentar recurso contra a decisão do TRE. Caso não se manifeste, o Cartório dará prosseguimento aos trâmites para o cumprimento da decisão judicial. 

Além de André Yamauti, são réus no processo os vereadores Francisco Rodrigues Bonito Neto, o Chiquinho Caiçara (PPS), e Sérgio Luiz Schiano de Souza, o Serginho (PSB), atualmente exercendo seus mandatos. Os dois vereadores foram absolvidos na ação judicial. Porém, a promotoria do Ministério Público deverá recorrer contra a absolvição de Chiquinho Caiçara e Serginho.

No dia 14 de maio de 2009, André Yamauti confirmou, em depoimento ao Ministério Público Eleitoral, a denúncia de suposto esquema de compra de votos nas eleições de 2008, que envolveu ainda o nome do atual prefeito de Praia Grande Roberto Francisco. O prefeito foi absolvido das acusações pela Justiça, recentemente.

Expulsão do PPS

O presidente do PPS de Praia Grande, Júlio César Scotti, disse que a intenção é expulsar Yamauti do partido, porém não pode proceder com a desfiliação porque Yamauti está desaparecido há seis meses.

Scotti afirmou que o partido não conseguiu encontrar Yamauti em nenhum de seus endereços. “Não podemos tomar nenhuma providência sem a defesa dele”.

No entanto, Scotti afirmou que na segunda-feira se reunirá com o presidente estadual do PPS, deputado estadual Davi Zaia, para discutir que medida o partido poderá tomar para a desfiliação de André Yamauti. André tem 31 anos e é filho do ex-prefeito de Praia Grande Ricardo Yamauti.