Candidatos repudiam ataque contra Jair Bolsonaro

Pelo Twitter, o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, classificou o ataque como uma 'barbárie'

Comentar
Compartilhar
06 SET 2018Por Folhapress17h10
Jair Bolsonaro (PSL) foi atingido por uma pessoa com uma faca na mãoJair Bolsonaro (PSL) foi atingido por uma pessoa com uma faca na mãoFoto: Reprodução/Twitter

Após o ataque com uma faca ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), outros candidatos à Presidência da República lamentaram o incidente.

Candidato a vice na chapa do PT ao Planalto, Fernando Haddad classificou como "absurdo" e "lastimável". "Nós, democratas, temos que garantir o processo tranquilo e pacífico e reforçar o papel das instituições", declarou Haddad, ao ser informado sobre o episódio, durante entrevista ao canal MyNews.

Pelo Twitter, o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, classificou o ataque como uma "barbárie" e disse exigir "que as autoridades identifiquem e punam o ou os responsáveis".

"Acabo de ser informado em Caruaru, Pernambuco, onde estou, que o Deputado Jair Bolsonaro sofreu um ferimento a faca. Repudio a violência como linguagem politica, solidarizo-me com meu opositor e exijo que as autoridades identifiquem e punam o ou os responsáveis por esta barbárie."

Geraldo Alckmin (PSDB) também condenou o ato. "Política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio. Qualquer ato de violência é deplorável. Esperamos que a investigação sobre o ataque ao deputado Jair Bolsonaro seja rápida, e a punição, exemplar", disse o presidenciável em rede social.

Marina Silva (Rede) disse que "a violência contra o candidato Jair Bolsonaro é inadmissível e configura um duplo atentado: contra sua integridade física e contra a democracia". "Neste momento difícil que atravessa o Brasil, é preciso zelar com rigor pela defesa da vida humana e pela defesa da vida democrática e institucional do nosso País. Este atentado deve ser investigado e punido com todo rigor. A sociedade deve refutar energicamente qualquer uso da violência como manifestação política", declarou.

O candidato do PSOL, Guilherme Boulos comentou o ataque Jair Bolsonaro em juiz de fora e disse que violência não se justifica. "Repudiamos toda e qualquer ação de ódio e cobramos investigação sobre o fato", declarou.

João Amoêdo (Novo) disse que é lamentável e inaceitável o que aconteceu. "Independentemente de divergências políticas, não é possível aceitar nenhum ato de violência."

"O Brasil lutou muito para voltar à democracia e a ter eleições limpas e livres. A violência não pode colocar essas conquistas em risco. Que o agressor sofra as devidas punições. Meus votos de melhoras para o candidato", disse.