X

Política

Candidatos repudiam ataque contra Jair Bolsonaro

Pelo Twitter, o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, classificou o ataque como uma 'barbárie'

Folhapress

Publicado em 06/09/2018 às 17:10

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Jair Bolsonaro (PSL) foi atingido por uma pessoa com uma faca na mão / Reprodução/Twitter

Após o ataque com uma faca ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), outros candidatos à Presidência da República lamentaram o incidente.

Candidato a vice na chapa do PT ao Planalto, Fernando Haddad classificou como "absurdo" e "lastimável". "Nós, democratas, temos que garantir o processo tranquilo e pacífico e reforçar o papel das instituições", declarou Haddad, ao ser informado sobre o episódio, durante entrevista ao canal MyNews.

Pelo Twitter, o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, classificou o ataque como uma "barbárie" e disse exigir "que as autoridades identifiquem e punam o ou os responsáveis".

"Acabo de ser informado em Caruaru, Pernambuco, onde estou, que o Deputado Jair Bolsonaro sofreu um ferimento a faca. Repudio a violência como linguagem politica, solidarizo-me com meu opositor e exijo que as autoridades identifiquem e punam o ou os responsáveis por esta barbárie."

Geraldo Alckmin (PSDB) também condenou o ato. "Política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio. Qualquer ato de violência é deplorável. Esperamos que a investigação sobre o ataque ao deputado Jair Bolsonaro seja rápida, e a punição, exemplar", disse o presidenciável em rede social.

Marina Silva (Rede) disse que "a violência contra o candidato Jair Bolsonaro é inadmissível e configura um duplo atentado: contra sua integridade física e contra a democracia". "Neste momento difícil que atravessa o Brasil, é preciso zelar com rigor pela defesa da vida humana e pela defesa da vida democrática e institucional do nosso País. Este atentado deve ser investigado e punido com todo rigor. A sociedade deve refutar energicamente qualquer uso da violência como manifestação política", declarou.

O candidato do PSOL, Guilherme Boulos comentou o ataque Jair Bolsonaro em juiz de fora e disse que violência não se justifica. "Repudiamos toda e qualquer ação de ódio e cobramos investigação sobre o fato", declarou.

João Amoêdo (Novo) disse que é lamentável e inaceitável o que aconteceu. "Independentemente de divergências políticas, não é possível aceitar nenhum ato de violência."

"O Brasil lutou muito para voltar à democracia e a ter eleições limpas e livres. A violência não pode colocar essas conquistas em risco. Que o agressor sofra as devidas punições. Meus votos de melhoras para o candidato", disse.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Primeiro restaurante oficial do Bob Esponja no mundo abre em São Paulo

O empreendimento terá capacidade para mais de 250 pessoas e contará com vários ambientes, incluindo espaço kids

Cotidiano

Vila dos Criadores fará parte da Poligonal do Porto de Santos

O pedido foi feito em Brasília, na última quarta-feira, pelo presidente da Autoridade Portuária de Santos e foi atendido pelo ministro de Portos e Aeroportos

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter