Cadeiras renovadas na Câmara de Cubatão

Mais de 70% das 11 vagas do Legislativo cubatense foram renovadas.

Comentar
Compartilhar
02 JAN 201311h50

Mesmo reelegendo a prefeita, a população de Cubatão mostrou que quer mudança nas últimas eleições. 72,72% da Câmara foi renovada. Apenas três vereadores foram reeleitos: Dinho Heliodoro (PT), Doda (PSB) e Aguinaldo Araújo (PDT).

Vereadores de várias legislaturas não voltarão à Câmara no ano que vem. Além de Geraldo Guedes (PR) e Donizete Tavares (PSC) que, neste ano, se candidataram à vice-prefeitura, os vereadores José Roberto Azzoline, o Alemão, e Nega Pieruzzi, mesmo com os anos de experiência, não foram reeleitos.

O vereador Alemão atuou em três mandatos consecutivos. No ano 2000, foi eleito, vencendo pela diferença mínima de um voto, elegeu-se com 604 votos. Foi reeleito em 2004 com 1.027 votos e nas últimas eleições obteve 1.677 votos. Nas eleições deste ano, os 1.411 votos do candidato do PSB não foram suficientes para exercer o seu quarto mandato.

72,72% da Câmara foi renovada. Apenas Dinho (PT), Doda (PSB) e Aguinaldo Araújo (PDT) se reelegeram. (Foto: Matheus Tagé/ DL)


Já a vereadora do PT, Nega Pieruzzi foi a primeira mulher a presidir a Câmara e exerceu quatro mandatos. Atuou pela primeira vez como vereadora em 1977 e em seus três primeiros mandatos foi responsável pela apresentação de projetos para a criação do Conselho Municipal da Pessoa Portadora de Deficiência, o Estatuto do Magistério, a redução na jornada de trabalho de mães que possuem filhos portadores de deficiência e foi fundadora da Casa da Esperança de Cubatão, da qual é a atual presidente. No último mandato, de 2009 a 2012, Nêga foi a única mulher eleita. Este ano, a vereadora teve 902 votos.

Francisco Leite da Silva, o Bigode (PSD), José Aparecido dos Santos, o Dédinho (PSB), Paulo Tito (PT) e Severino de Oliveira Melo, o Billa (PT), também não conseguiram se reeleger para o segundo mandato. Entre os quatro, Bigode foi o que mais ganhou votos na eleição deste ano: 1.075. Dédinho teve 667 votos, Paulo Tito recebeu 574 e o Billa teve 373.

Os sobreviventes

Entre os vereadores que foram reeleitos, o mais votado foi o petista Dinho Heliodoro, com 2.535 votos. Aos 35 anos, ele segue para o seu quarto mandato consecutivo e, na última legislatura, atuou como líder da bancada do PT na Câmara.

Outro reeleito foi o vereador Aguinaldo Araújo, que entrou na última legislatura como suplente do falecido vereador Tucla. Ele segue para o segundo mandato, eleito com 2.151 votos. Entre os projetos apresentados está a lei que proíbe a exposição de material erótico e pornográfico nas bancas de jornal da Cidade. Para os próximos quatro anos, Aguinaldo Araújo pretende apresentar projetos para a área de emprego, esporte, saúde e social. Entre eles está a criação projeto de apoio psiquiátrico, psicológico e terapêutico ao funcionário público.

Aos 59 anos, o vereador – e radialista - mora atualmente no Jardim 31 de Março e nascido e criado na Cidade. “Fiscalizar as obras feitas e dar auxílio na melhoria do meu bairro, além de criar atividades esportivas e lazer para atender todas as idades dos moradores”. Isso é o que Araújo pretende fazer pelo bairro onde mora.

O advogado Dóda também se manteve na Câmara por mais quatro anos. O vereador do PSB recebeu 1.872 votos e é conhecido por ser um dos poucos opositores ao governo atual, o que promete continuar fazendo. “Minha postura será a mesma no próximo mandato. Tenho a função de cobrar, de fiscalizar. Por isso, permaneço na oposição pelo crescimento da Cidade”, confirma.

Morador há 12 anos da Vila Natal, Doda pretende apresentar projetos para desenvolvimento do bairro, principalmente nas áreas de lazer, infraestrutura e educação. “Vou cuidar dessa cidade como todas as minhas forças. Essa foi a cidade que me acolheu e eu passei a amar”, explica o vereador, que natural de Bom Jardim, Pernambuco.