Brasil e Alemanha acertam visita de Merkel e reuniões com Dilma em agosto

A data foi confirmada hoje (13) durante encontro dos ministros dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, e das Relações Exteriores, Mauro Vieira

Comentar
Compartilhar
13 FEV 201515h44

A chanceler alemã, Angela Merkel, virá o Brasil em agosto para se encontrar, nos dias 19 e 20, com a presidenta Dilma Rousseff. A data foi confirmada hoje (13) durante encontro dos ministros dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, e das Relações Exteriores, Mauro Vieira, no Itamaraty.

Steinmeier e Vieira acertaram os preparativos para do encontro das duas chefes de governo, na abertura da primeira reunião das Consultas Intergovernamentais de Alto Nível Brasil-Alemanha. Foi também assinado um memorando de entendimento que possibilitará a concessão de vistos de férias-trabalho para que cidadãos dos dois países possam ter uma experiência profissional e cultural remunerada.

“A visita da delegação alemã é importante para avançarmos nas relações de comércio, de investimentos e de cooperação entre pequenas e médias empresas dos setores de ciência, tecnologia e educação”, disse Vieira, em entrevista coletiva. Ele lembrou que os dois países têm “laços antigos e densos”, com grandes investimentos de origem alemã ajudando o desenvolvimento brasileiro. Segundo Vieira, há atualmente cerca de 1.600 empresas alemãs atuando no Brasil. “São Paulo é a maior cidade industrial alemã fora da Alemanha”, disse o ministro brasileiro.

Angela Merkel virá o Brasil em agosto (Foto: Agência Brasil)

Desde 2012, a Alemanha é o principal parceiro do Brasil na Europa. É também o quarto parceiro comercial do Brasil no mundo. "Precisamos aumentar isso para o bem das nossas economias”, ressaltou Mauro Vieira, ao destacar a estratégia brasileira de ampliar a pauta de exportações de produtos brasileiros com maior valor agregado.

Pouco antes da coletiva, Steinmeier e Vieira assinaram um memorando de entendimento que permitirá a concessão de vistos de férias-trabalho para que cidadãos dos dois países possam ter, no outro país, uma experiência profissional remunerada. Dessa forma, os dois governos buscam facilitar a troca de experiências e de conhecimentos entre brasileiros e alemães, tanto no campo profissional como cultural.

Steinmeier citou a partida válida pelas semifinais da Copa do Mundo – quando o Brasil foi eliminado pela Alemanha nas semifinais, após uma derrota por 7 a 1, para mostrar o quão forte é a parceria entre os dois países. “Apesar do confronto desportivo, vejo com alegria que ele não lançou problemas sobre relações bilaterais”, disse Steinmeier, pouco antes de lembrar: “se olharmos para os confrontos anteriores, vemos que o Brasil ainda tem larga vantagem sobre a Alemanha.”

Colunas

Contraponto