Brasil condena Coreia do Norte por lançamento de míssil de longo alcance

Em nota, o Itamaraty apela para que as autoridades norte-coreanas contribuam para a paz na região.

Comentar
Compartilhar
13 DEZ 201206h30

O governo do Brasil, por intermédio do Ministério das Relações Exteriores, condenou hoje (12) o lançamento de mísseis de longo alcance pelas autoridades da Coreia do Norte. O lançamento foi considerado uma ameaça e uma transgressão pela Organização das Nações Unidas (ONU). Em nota, o Itamaraty apela para que as autoridades norte-coreanas contribuam para a paz na região.

“O governo brasileiro conclama a RPDC [Coreia do Norte] a cumprir plenamente as resoluções pertinentes do Conselho de Segurança e contribuir ativamente para criar as condições necessárias à retomada das negociações relativas à paz e segurança na Península Coreana”, diz o comunicado.

O secretário-geral da ONU,  Ban Ki-moon, disse que a ação dos norte-coreanos foi uma “clara violação” das resoluções das Nações Unidas que “desafia” a comunidade internacional. A reação de Ki-moon foi exposta por meio de nota oficial.

“É ainda mais lamentável porque desafia o forte e unânime apelo da comunidade internacional. É uma clara violação da Resolução 1.874 [de 2009], ao abrigo da qual o Conselho de Segurança pede que a Coreia do Norte não leve a cabo lançamentos usando tecnologia de mísseis balísticos”, disse .

A Coreia do Norte lançou hoje um foguete de longo alcance durante um operação considerada com “êxito” pelo governo. Segundo as autoridades do país, foi  apenas um teste para o lançamento de um satélite espacial, mas parte da comunidade estrangeira levanta dúvidas sobre os objetivos da missão.