Bolsonaro usou caneta preta clássica e Lula usou Montblac para assinar posse

A polêmica sobre as canetas surgiu após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) usar uma Compactor, um modelo popular, para assinar os documentos de posse de seus ministros

Comentar
Compartilhar
07 JAN 2019Por Folhapress14h06
Bolsonaro usou caneta preta clássica para assinar posseBolsonaro usou caneta preta clássica para assinar posseFoto: Marcelo Camargo/Ag. Brasil

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) usou uma Montblanc banhada a ouro quando assinou seu termo de posse como presidente pela primeira vez, em 2003.

A caneta luxuosa foi emprestada pelo então presidente do Senado, Ramez Tebet (PMDB), que decidiu dá-la de presente ao novo governante.

Quando Dilma Rousseff (PT) assumiu a Presidência pela segunda vez, em 2015, ela usou uma caneta preta, clássica, para assinar o documento oficial no Congresso. 

A polêmica sobre as canetas surgiu após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) usar uma Compactor, um modelo popular, para assinar os documentos de posse de seus ministros.

A marca agradeceu em uma rede social, e o presidente respondeu: "Nós é que agradecemos a ótima qualidade e preço da caneta!". 

No Congresso, Bolsonaro também optou por caneta preta clássica.