X

Política

Bolsonaro faz ofensiva para rebater acusações de misoginia

Nos últimos dias, ele e seus filhos publicaram ou replicaram vídeos em que mulheres aparecem afirmando que votarão em Bolsonaro

Folhapress

Publicado em 19/07/2018 às 12:41

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O deputado Jair Bolsonaro do PSL nega a prática de discriminação contra mulheres / Divulgação/Fotos Públicas

Numa tentativa de rebater as acusações de misoginia, o capitão reformado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) foi aconselhado a difundir mensagens de apoio feminino à sua campanha ao Palácio do Planalto.

Nos últimos dias, ele e seus filhos publicaram ou replicaram vídeos em que mulheres aparecem afirmando que votarão em Bolsonaro.

"Sou mulher, sou mãe e sou Bolsonaro. Ele tem projetos para nos defender da pedofilia, da pornografia e da ideologia de gênero", diz uma mulher que se identifica apenas como Gih, e diz ser de Passos, em Minas Gerais.

Em outro trecho, da mensagem retuitada na terça (17) pelo pré-candidato, outra mulher diz que o deputado é quem pensa verdadeiramente no empoderamento feminino.

"Só quem se preocupa com a mulher é quem pensa em punição e propõe a punição severa para violadores de mulheres, estupradores, como por exemplo a castração química", afirma. "Só quem é defensor da mulher é quem é capaz de pensar no verdadeiro empoderamento feminino, que é a concessão de posse de arma de fogo para o cidadão de bem, para que ele possa se defender."

Além das redes sociais, o pré-candidato deve intensificar agendas com participação de mulheres. Nesta quinta-feira (19), ele participa em Goiânia do lançamento do PSL Mulher do estado de Goiás. 

Outra medida que deve ser adotada é a inclusão em seu programa de governo de políticas em prol das mulheres. Assessores próximos a Bolsonaro não detalharam que medidas devem ser defendidas, mas citaram como exemplo ações para coibir a violência contra a mulher e criação de vagas em creches.

O deputado do PSL nega a prática de discriminação contra mulheres. Ele responde a duas ações penais no STF (Supremo Tribunal Federal) sob acusação de incitação ao estupro e injúria contra a deputada Maria do Rosário (PT-RS).

Em entrevista à apresentadora Luciana Gimenez, na RedeTV!, ele também defendeu no passado pagamento diferenciado para mulheres e homens. "Eu não empregaria [homens e mulheres] com o mesmo salário. Mas tem muita mulher que é competente", disse.

Segundo a última pesquisa Datafolha, de junho, o pré-candidato tem 23% das intenções de voto entre os homens e apenas 11% entre as mulheres.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Primeiro restaurante oficial do Bob Esponja no mundo abre em São Paulo

O empreendimento terá capacidade para mais de 250 pessoas e contará com vários ambientes, incluindo espaço kids

Cotidiano

Vila dos Criadores fará parte da Poligonal do Porto de Santos

O pedido foi feito em Brasília, na última quarta-feira, pelo presidente da Autoridade Portuária de Santos e foi atendido pelo ministro de Portos e Aeroportos

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter