Bili fracassa na 1ª tentativa de suspender greve em São Vicente

ervidores públicos rejeitaram a proposta do prefeito em assembleia realizada em frente ao Paço Municipal.

Comentar
Compartilhar
03 JAN 201315h21

Os primeiros dias do prefeito Luis Cláudio Bili (PP) à frente da Administração de São Vicente não deverão ser fáceis. Nesta quinta-feira (3), os servidores públicos municipais rejeitaram a proposta do prefeito, em assembleia realizada em frente ao Paço Municipal, e decidiram continuar em greve.

Vale lembrar que, durante a posse, realizada na última terça-feira (1º),  Bili disse que pretendia, em sete dias, pagar os salários e abonos atrasados dos servidores. Também disse que fará uma auditoria na Prefeitura.

A presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Vicente (SindservSV), Mara Valéria Giangiulio, e os demais diretores da entidade, acompanhados de uma comissão nomeada entre os presentes, foram recebidos por Bili. Na reunião, o novo administrador apresentou a proposta de pagar os aposentados e inativos até sexta-feira (4) e o restante de categoria até a próxima quarta-feira (9).

Servidores protestaram em frente ao Paço Municipal no dia 28. (Foto: Matheus Tagé)

A proposta foi levada para a categoria que rejeitou e decidiu manter a greve. O Sindicato deverá retirar, em nova assembleia geral, uma possível contra proposta e apresentar à Administração nesta quinta.

Em respeito à população e à Lei de Greve, os servidores municipais continuarão garantindo 30% do efetivo nos prontos socorros da Náutica, Parque das Bandeiras e Humaitá, no Centro de Referência Emergência e Internação (CREI), no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), na Guarda Municipal e nos agentes de Trânsito. As demais repartições permanecerão fechadas.