“Baixada deve se preparar para disputar investimentos na Bacia de Santos”

Mercadante esteve na Câmara para declarar seu apoio à Márcia Rosa que é pré-candidata a prefeita

Comentar
Compartilhar
11 FEV 201315h56

O senador Aloizio Mercadante (PT) esteve ontem na Baixada Santista. Entre seus compromissos uma visita a Petrobras e palestra ministrada no auditório da Câmara Municipal de Cubatão para membros do Partido dos Trabalhadores. Na Câmara, por volta das 18 h30, Mercadante foi recebido pelo presidente da Casa João Santana de Moura Villar (Tucla) e pelos vereadores petistas Márcia Rosa de Mendonça e Silva, Adeildo Heliodoro e Wellington da Silveira.

Mercadante esteve na Câmara para declarar seu apoio à Márcia Rosa que é pré-candidata a prefeita. Na oportunidade recebeu do presidente Tucla uma réplica do Cruzeiro Quinhentista, em bronze — símbolo histórico da Cidade.

Logo depois, o senador concedeu entrevista à imprensa destacando a importância da integração entre os municípios da Baixada para o desenvolvimento econômico a médio prazo impulsionado pelos investimentos na produção de gás e petróleo na Bacia de Santos.

Mercadante salientou que foi o intermediador para a instalação de uma Unidade de Negócios da Petrobras para a Região — sede em Santos. “Temos ali 650 empregos diretos, 75% dos empregados são da Baixada.

Em três anos nós vamos chegar em torno de dois mil funcionários diretos. Nós vamos estar produzindo num prazo relativamente breve — três, quatro anos — em torno de 33 milhões de metros cúbicos de gás. É mais do que o gás que hoje nós compramos através do gasoduto Brasil-Bolívia. Vamos praticamente dobrar a oferta de gás do Brasil pela Bacia de Santos. E de petróleo, vamos produzir 200 mil barris/dia — praticamente a produção do nordeste”.

Mercadante esclareceu que o crescimento da produção de gás e petróleo na Bacia de Santos reverterá royalties para a Baixada. “Uma parte importante de toda essa produção está no litoral de São Paulo e vai representar um pagamento importante de royalties.

Todo esse gás vai sair por Caraguatatuba e será lançado no gasoduto São Paulo-Rio. É importante que a Região saiba que os investimentos na Bacia de Santos nos próximos seis anos devem chegar a ordem de R$ 100 bilhões.

Esse investimento terá um impacto muito grande na economia da Baixada se a Baixada se preparar para disputar esse investimento, toda a logística, manutenção, profissionais e técnicos. Tem que ter uma reflexão por parte das prefeituras, da Universidade Federal que aqui está instalada para formar quadros, pensar políticas e motivar o empresariado para que a Baixada possa participar além dos royalties que vai receber dos negócios e oportunidades que vão se abrir”.

Mercadante sugeriu que o Condesb deveria contratar uma consultoria internacional junto ao Banco Mundial (BID) para planejar o futuro da Baixada, especialmente a logística e infra-estrutura, para não sobrecarregar as cidades. “O Governo Federal está agora investindo R$ 3,8 bilhões no rodoanel, R$ 680 milhões no anel ferroviário e R$ 380 milhões na perimetral e para aprimorar o porto de santos na dragagem e outras obras. São R$ 2 bilhões que o Governo Lula está investindo na Baixada.”

O senador também participou de uma plenária do PT que deu posse à ex-prefeita de Santos e ex-deputada federal Telma de Souza ao cargo de coordenadora da Macrorregião do PT, substituindo Brito Coelho. “Ela é uma grande liderança e tenho certeza vai ajudar a impulsionar a campanha do partido na Baixada”.