X

Política

'Até o final de novembro a gente completa os ministérios', diz Bolsonaro

O presidente eleito pretende reduzir a atual estrutura, de 29 pastas, para um máximo de 17

Folhapress

Publicado em 06/11/2018 às 18:40

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Bolsonaro foi pela primeira vez a Brasília desde a eleição / Divulgação/Fotos Públicas

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou nesta terça-feira (6) que concluirá, até novembro, a montagem dos ministérios de seu governo. "Até o final do mês a gente completa os ministérios, se Deus quiser", disse ao chegar para um almoço no Ministério da Defesa.

Bolsonaro pretende reduzir a atual estrutura, de 29 pastas, para um máximo de 17.

A equipe de transição ainda discute as fusões de alguns ministérios que são consideradas polêmicas. É o caso da junção, por exemplo, de Agricultura e Meio Ambiente e de Comércio Exterior à pasta da Economia, que será comandada por Paulo Guedes.

Até o momento, o presidente eleito já anunciou os nomes de cinco futuros ministros: Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Paulo Guedes (Economia), general Augusto Heleno (Defesa), Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia).

Bolsonaro, que foi pela primeira vez a Brasília desde a eleição, disse estar com saudades de seus colegas.

Ele participou mais cedo de cerimônia em comemoração aos 30 anos da promulgação da Constituição Federal, no Congresso.

O presidente eleito não quis confirmar o nome do senado Magno Malta para um de seus ministérios. Malta concorreu à reeleição, mas foi derrotado nas urnas.

"Já estamos conversando aqui. O que nós não podemos é anunciar alguém e dizer que mudou ou que não é mais. O Magno Malta é uma pessoa que me ajudou muito antes mesmo da minha campanha e seria meu vice. Ele que decidiu não sê-lo. Não teve, lamentavelmente sucesso no Senado, mas nós não podemos prescindir do apoio dele na formação neste governo", disse.

Malta é cotado para assumir a junção das pastas de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. A possível indicação, contudo, já rendeu críticas inclusive de aliados de Bolsonaro.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Monja Coen traz palestra à Baixada Santista na Semana da Mulher

Missionária irá falar sobre inspiração de vida em evento realizado na Ilha Porchat, em São Vicente

MUAY THAI

Portuários Stadium abre temporada com 10 lutas e momentos épicos em SV

Com o Rocket Sea Club como local dos combates, o evento contou com 20 atletas oriundos de cinco estados

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter