Assessoria diz que Cunha aguarda teor do pedido de prisão para se pronunciar

Além de Cunha, Janot pediu a prisão de Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR) e o uso de tornozeleira eletrônica para José Sarney (PMDB-AP)

Comentar
Compartilhar
07 JUN 2016Por Estadão Conteúdo17h30
Assessoria diz que Cunha aguarda teor do pedido de prisão para se pronunciarAssessoria diz que Cunha aguarda teor do pedido de prisão para se pronunciarFoto: Agência Brasil

A assessoria do deputado e presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), informou na manhã desta terça-feira, 7, que o peemedebista não vai se posicionar sobre o pedido de prisão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Segundo a assessoria, Cunha quer conhecer primeiro o teor do pedido para depois se pronunciar.

Além de Cunha, Janot pediu a prisão do presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), do senador e ex-ministro Romero Jucá (PMDB-RR) e o uso de tornozeleira eletrônica para o ex-presidente da República e ex-senador José Sarney (PMDB-AP). Os pedidos estão na mesa do ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), para serem analisados.

O Conselho de Ética discute neste momento o relatório que pede a cassação do mandato de Cunha. Parlamentares que defendem a perda do mandato dizem que a prisão reforça a cassação. A defesa de Cunha admite que o pedido de prisão, no dia da votação no colegiado, pode atrapalhar a estratégia da defesa.