X

Política

Após FHC, intelectuais tucanos lançam manifesto por apoio a Alckmin

Para os acadêmicos, "Bolsonaro e Haddad conseguem explorar a indignação do eleitor brasileiro", mas oferecem risco à estabilidade democrática do país

Folhapress

Publicado em 21/09/2018 às 12:05

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Na pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira (20), Alckmin aparece com 9%, contra 28% de Jair Bolsonaro (PSL) / Fotos Públicas

Depois do apelo por união feito pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), aliados de Geraldo Alckmin dispararam manifesto lançado pelos intelectuais tucanos Eliana Cardoso e Bolivar Lamournier em favor do candidato do PSDB.

"Apelamos a todos vocês - intelectuais, professores, profissionais liberais, cidadãos em geral - para que se unam a esse nosso esforço, endossando-o e ajudando a divulgá-lo. É nossa intenção enviá-lo com urgência à imprensa", escreveram os remetentes.

"Estamos vivendo um desses momentos em que os líderes precisam se colocar acima de suas ambições pessoais e pensar no bem público", pregam.

"A tarefa exige que os candidatos do centro, Alckmin, Marina, Alvaro Dias, Amoedo e Meirelles se encontrem e coloquem seus votos a favor do candidato que entre eles tem a maior chance de evitar uma tragédia. No momento este nome é Alckmin."

Para os acadêmicos, "Bolsonaro e Haddad conseguem explorar a indignação do eleitor brasileiro", mas oferecem risco à estabilidade democrática do país.

"Para os brasileiros desesperados por se verem livres de traficantes de drogas, assassinos e políticos corruptos, Bolsonaro se apresenta como o anti-Lula. Se enfrentar Fernando Haddad, muitos eleitores de classe média e alta, que culpam Lula e o PT acima de tudo pelos problemas do Brasil, podem ser convencidos por suas visões autoritárias", argumentam.

"Já sofremos muito com políticas autoritárias. O senhor Bolsonaro tem poucos aliados políticos e, para governar, poderia degradar ainda mais a política. Para que o eleitor não caia nas mãos de políticos extremistas, os candidatos do centro precisam se unir."

Na pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira (20), Alckmin aparece com 9%, contra 28% de Jair Bolsonaro (PSL) e 16% de Fernando Haddad (PT).

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Estabelecimentos comerciais recebem fiscalização do Procon/SP em Bertioga

A ação teve a participação do Órgão Municipal de Defesa do Consumidor.

Cotidiano

Fim de semana será de calor na Baixada com risco de temporais à tarde

Sensação térmica pode chegar aos 38º

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter