Após encontro com Barbosa, França diz que Alckmin é opção mais madura

Apesar da declaração, ele negou que haja resistência no partido com relação à candidatura do ex-ministro

Comentar
Compartilhar
19 ABR 2018Por Folhapress16h17
França, que é o tesoureiro do partido, ficou menos de uma hora no encontroFoto: Divulgação/GovSP

O governador de São Paulo, Márcio França (PSB), afirmou nesta quinta-feira (19) durante reunião do partido com o ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa, possível candidato da sigla à Presidência, que a eleição de Geraldo Alckmin (PSDB) é a opção mais madura para o país.

"No meu ponto de vista, a opção do Alckmin é a mais madura que existe para o Brasil", afirmou. Ressalvou, porém, que a candidatura de Barbosa ainda não é certa.

"Agora, o Joaquim não é candidato ainda. Se ele virar candidato, é claro que é um novo nome. Ele produziu um fato político significativo no Brasil", disse, em referência ao julgamento do escândalo do mensalão, em 2012, durante a presidência do ministro no tribunal.

França, que é o tesoureiro do partido, ficou menos de uma hora no encontro. Apesar da declaração, ele negou que haja resistência no partido com relação à candidatura do ex-ministro.

"Eu não senti nele nenhuma pressa em tomar decisão, assim como não vi no partido", disse. "Eu não sinto ninguém com resistência a ele. Eu defendo o Alckmin, outros defendem outros, mas nós não temos o quadro completo. Com o tempo, certamente as coisas vão mudar."

O governador de São Paulo sucedeu Alckmin no comando do estado este ano, quando o tucano deixou o cargo para disputar a Presidência da República. Ele disputará contra João Doria (PSDB) o Palácio dos Bandeirantes em outubro.

O ex-ministro Joaquim Barbosa compareceu nesta quinta à reunião de apresentação ao partido, em Brasília. Segundo o resultado da última pesquisa Datafolha, Barbosa tem de 9% a 10% de intenções de voto.