Antonieta assume Prefeitura com dívida de R$ 130 milhões

Prefeita eleita de Guarujá apresentou o relatório de uma gestão “caótica”

Comentar
Compartilhar
17 FEV 201319h28

A prefeita eleita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito, tomará posse no dia 1º de janeiro de 2009 de uma máquina administrativa submersa em dívidas que somam cerca de R$ 130 milhões. Os números e a situação caótica em todas as áreas, que surpreenderam a nova chefe do Executivo da Pérola do Atlântico, constam de relatório preliminar da comissão de transição de Governo, apresentado ontem à noite por ela, na Câmara Municipal.

Em aproximadamente uma hora, a professora Antonieta, apresentou fatores comuns identificados pela comissão em todos os setores: a má gestão administrativa e financeira que gerou uma série de conseqüências na Saúde, Educação, Esportes, Turismo, Cultura.

Na Saúde, por exemplo, Antonieta apontou que os programas de saúde básica não foram cumpridos e verbas do Governo Federal para o programa de Combate à Dengue não foram aplicadas, além da crise financeira do Hospital Santo Amaro que cobre 85% dos atendimentos pelo SUS. “Não havia cronograma de metas a serem atingidas”.

Antonieta disse que há contratos que ainda não foram quitados e pendências que prejudicam a rede municipal de ensino, uma vez que as merendeiras e as faxineiras eram terceirizadas, assim como os equipamentos. Há o risco de alunos ficarem sem merenda, e sem ambientes limpos. Embora, Antonieta pretenda encontrar uma alternativa para que o ano letivo comece na data certa, em fevereiro.

O Município, segundo Antonieta, está inclusive sem viaturas até para a entrega do IPTU, nem a Defesa Civil possui viatura para atendimento de ocorrências, neste período de chuvas freqüentes e risco de deslizamentos nas encostas.

A prefeita eleita também contesta a peça orçamentária de 2009, com uma dotação R$ 48 milhões maior que a do ano passado. A prefeita também se surpreendeu com a ausência de projetos de planejamento voltados para o aeroporto civil metropolitano, retroporto, perimentral da margem esquerda, Sistema Integrado de Transportes, macrodrenagem, entre outros. “Não há planejamento a médio e longo prazo”.

Alguns relatórios de contas pedidos à equipe de Governo de Farid Madi não foram entregues à comissão de transição. Até o sistema informatizado da Prefeitura, incluindo registros de contribuintes em débito ou que quitaram suas dívidas, entre outros, apresenta falhas e risco de perdas de dados.

O recomeço

A prefeita eleita de Guarujá afirmou que levará pelo menos três meses para poder começar a sanar os problemas que está herdando da gestão atual. Antonieta também declarou que antes de um ano não conseguirá governar a Cidade como pretende, pondo em prática seus planos de Governo.

Contudo, adiantou que a Saúde é sua prioridade um, seguida pelo Transporte e pela Educação. O Sistema Integrado de Transportes (SIT) será desativado em janeiro. “Pedi à Translitoral o retorno de todas as linhas antigas”.

Secretários

Na política de cortar gastos, Antonieta também reduziu as secretarias e apresentou seu novo secretariado. Entre eles, o vereador Paulo Piasenti que assume a pasta de Esportes e Lazer, José Luiz Pedro chefiará a Secretaria de Planejamento e Gestão Financeira e o médico Gerônimo Vilhanueva é o novo secretário de Saúde.

Antonieta declarou ainda que as portas de seu Governo estão abertas para a ex-deputada Mariângela Duarte, “se ela quiser um espaço nele”. Alguns nomes de secretários ainda não foram confirmados.