Antonieta anuncia saída do PT

Além de Antonieta, assinaram a desfiliação mais de 50 membros distribuídos entre o diretório municipal, à executiva e os conselhos fiscal e de ética

Comentar
Compartilhar
25 FEV 201321h37

Após 27 anos de militância partidária, sendo 21 anos de filiação, a ex-vereadora da Câmara de Guarujá, Maria Antonieta de Brito, 38 anos, que atualmente ocupava o cargo de presidente do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores, anunciou no final da tarde de ontem, sua desfiliação, no escritório político do partido, em Vicente de Carvalho.

Com um mandato de vereadora no currículo, uma candidatura à deputada estadual pelo PT onde obteve cerca de 28 mil votos, e na iminência de disputar a prefeitura de Guarujá, nas próximas eleições, Antonieta declarou que sua ruptura com o partido que abraçou durante toda a sua trajetória política até então se deve ao seu descontentamento com a aliança firmada entre o PT e o Governo Farid Madi, no início do mês. Além de Antonieta, assinaram a desfiliação  mais de 50 membros distribuídos entre o diretório municipal, à executiva e os conselhos fiscal e de ética. 

O vice-presidente do diretório, João Batista Calista, assume interinamente à presidência até a convocação de nova eleição. Em manifesto divulgado à imprensa, o grupo que deixa o partido diz ”Têm sido nossa prática acatar as deliberações democraticamente tomadas, que visavam um projeto de crescimento partidário em nosso município, ao contrário de alguns filiados, que ao longo dos anos desrespeitaram decisões definidas pelas instâncias partidárias, como, por exemplo, não compor ou fazer parte da atual administração municipal, contra a qual o PT foi um dos principais opositores.

“Foram inúmeras denúncias e ações no Ministério Público contra a administração Farid Madi desde 2005”. No documento, o grupo questiona os interesses da ala que se aliou à máquina administrativa. “Não podemos compactuar com esta posição que foi deliberada. Nesse sentido, nós membros da Executiva, diretório municipal, conselho de ética e conselho fiscal, manifestamos com tristeza, mas, acima de tudo, mantendo a coerência (política), nosso pedido de desfiliação, acompanhado de outros filiados”. 

No último dia 6, a ala encabeçada pelo ex-deputado e membro do diretório Nélson Fernandes, aprovou em assembléia a aliança com o prefeito Farid Madi, em troca de cargos no Governo. Foram cedidas ao PT, as Secretarias de Cultura e Ação Social. Para os cargos foram nomeados pelo prefeito, respectivamente, José Pedro Cavalcanti e Edílson Dias de Andrade, que tomaram posse no último dia 16.

“O Partido dos Trabalhadores era uma alternativa ao Governo Farid, nas próximas eleições municipais. Essa aliança, além de acabar com um projeto que já vinha sendo trabalhado desde 2004, é uma incoerência do partido”, afirmou Antonieta.