Anistia às residências não autorizadas segue para sanção da prefeita

Em breve, famílias que residem em construções não autorizadas pela Prefeitura de Cubatão serão anistiadas

Comentar
Compartilhar
24 MAI 201112h38

O Projeto de Lei Complementar nº 22/2011 da prefeita Márcia Rosa de Mendonça Silva que legaliza esses imóveis residenciais foi aprovado ontem, na sessão da Câmara de Cubatão, em segunda discussão, e segue para sanção do Executivo.

Na ocasião da primeira votação do PLC, o vereador Geraldo Guedes havia estimado que haja cerca de oito mil moradias cujas construções foram ampliadas sem autorização no Município.

Segundo mensagem explicativa da prefeita anexada ao projeto, a regulamentação dessas construções residenciais foi discutida pela Comissão Permanente para Análise e Deliberação de Projetos de legalização de Obras particulares Clandestinas neste Município.

Em se tratando de uma propositura que beneficia muitas famílias cubatenses, a iniciativa da Administração Municipal agradou até um dos principais opositores ao Governo Márcia Rosa. “É um projeto que beneficia a nossa população e é por isso que o meu voto é favorável. Há inúmeras residências com esse problema no Município”, afirmou o vereador Severino Tarcício da Silva, o Dóda. 

Convite de casamento

Em um gesto inusitado, um dos vereadores mais carismáticos da Câmara subiu à tribuna, no plenário, para comunicar seu casamento na próxima sexta-feira (27) aos 34 anos de idade e convidar todos os presentes. Entusiasmado, o vereador Adeildo Heliodoro dos Santos, o Dinho, comunicou que a cerimônia será realizada às 20h45, na Igreja São Francisco de Assis. O nome de sua futura esposa é Patrícia. Após o término de seu pronunciamento, Dinho deixou o plenário aplaudido.