X

Política

Aloysio Nunes diz que foi 'justa' a condenação ao Brasil pela morte de Herzog

Para ele, a decisão é 'absolutamente inquestionável' e partiu de um tribunal 'cuja jurisdição contenciosa o país valoriza e reconhece há vinte anos'

Estadão Conteúdo

Publicado em 06/07/2018 às 17:31

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O chanceler se solidariza com a família de Herzog e afirma que o fato de a Lei da Anistia haver contribuído para o fim do arbítrio "não atenua em nada o imperativo moral de repudiar com toda a veemência a responsabilidade do Estado brasileiro pela detençã / Matheus Tagé/Arquivo DL

Em nota divulgada nesta sexta-feira, 6, pelo Itamaraty, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, diz que foi "justa" a condenação unânime do Brasil pela Corte Interamericana de Direitos Humanos pela morte do jornalista Vladimir Herzog, ocorrida em 1975. Para ele, a decisão é "absolutamente inquestionável" e partiu de um tribunal "cuja jurisdição contenciosa o país valoriza e reconhece há vinte anos."

O chanceler se solidariza com a família de Herzog e afirma que o fato de a Lei da Anistia haver contribuído para o fim do arbítrio "não atenua em nada o imperativo moral de repudiar com toda a veemência a responsabilidade do Estado brasileiro pela detenção arbitrária, tortura e assassinato de Vlado."

"A decisão da Corte de São José reaviva a importância da indignação causada pela morte de Herzog para confirmar o compromisso inarredável da sociedade brasileira com a democracia e o respeito aos direitos humanos", conclui a nota. 

A decisão da corte determina que o governo brasileiro deve reiniciar a investigação e o processo penal cabíveis "pelos fatos ocorridos em 25 de outubro de 1975." Naquele dia, Herzog morreu após ser submetido a tortura no Destacamento de Operações de Informações (DOI), do 2º Exército (SP), que apurava a relação de jornalistas com o Partido Comunista Brasileiro(PCB).

A corte diz ainda que o Itamaraty deve encaminhar em um ano um relatório informando as providências adotadas pelo governo brasileiro, o que a pasta já confirmou que será feito.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Estabelecimentos comerciais recebem fiscalização do Procon/SP em Bertioga

A ação teve a participação do Órgão Municipal de Defesa do Consumidor.

Cotidiano

Fim de semana será de calor na Baixada com risco de temporais à tarde

Sensação térmica pode chegar aos 38º

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter