Alckmin fará plano de contingência para vigorar em caso de rodízio

Apesar de garantir que o governo fará todos os esforços para evitar o rodízio, Alckmin não descartou a implementação da medida

Comentar
Compartilhar
13 FEV 201515h42

O governador Geraldo Alckmin anunciou na manhã desta sexta-feira 13, depois de uma reunião de prefeitos do Comitê da Crise Hídrica, que será elaborado "um plano de contingência" para ser colocado em prática no pior cenário dessa crise. "Teremos um plano de contingência para o caso de rodízio", disse o governador. Apesar de garantir que o governo fará todos os esforços para evitar o rodízio, Alckmin não descartou a implementação da medida. "Não se pode dizer que não vai ter rodízio em São Paulo, mas faremos todos os esforços para superar a crise hídrica."

Ao lado do governador no momento da entrevista coletiva, o prefeito da Capital, Fernando Haddad (PT), disse que as medidas devem ser anunciadas dentro de 30 dias. O plano de contingência foi uma demanda dos prefeitos que compõem este comitê. O secretário estadual de Recursos Hídricos, Benedito Braga, descartou, porém, que será decretado o rodízio nas próximas três semanas.

Geraldo Alckmin anunciou que será elaborado

O Comitê de Crise Hídrica, criado há cerca de dez dias pelo governo de São Paulo, fez nesta sexta, 13, sua primeira reunião.