Alckmin é pacifista e desarmamentista, diz Bolsonaro

Ele comentava o primeiro programa eleitoral do tucano, que traz como uma das mensagens a frase 'não é na bala que se resolve' os problema do país

Comentar
Compartilhar
31 AGO 2018Por Folhapress08h30
Bolsonaro também falou sobre a ameaça recebida por uma colaboradora do PSOL em São Paulo, na quarta-feiraBolsonaro também falou sobre a ameaça recebida por uma colaboradora do PSOL em São Paulo, na quarta-feiraFoto: Divulgação

Após evento de campanha com mulheres, o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) chamou o adversário Geraldo Alckmin (PSDB) de pacifista e desarmamentista.

Ele comentava o primeiro programa eleitoral do tucano, que traz como uma das mensagens a frase "não é na bala que se resolve" os problema do país.

"Ele deixe de andar com carro blindado e com segurança e daí eu acredito na proposta dele", afirmou o candidato do PSL.

Bolsonaro também falou sobre a ameaça recebida por uma colaboradora do PSOL em São Paulo, na quarta-feira.

"Ele [Guilherme Boulos, candidato do PSOL] é um especialista em invadir propriedade, em levar terror à cidade. Ele tá acusando os outros do que ele faz".

HITLER

Mais cedo, Bolsonaro comentou as declarações dadas no dia anterior pelo presidenciável Ciro Gomes (PDT), que chamou o capitão reformado de um "Hitlerzinho tropical mal preparado, porque o Hitler, pelo menos, era um intelectual razoável".

"Ele complementou dizendo que Hitler é inteligente. Tá tendo coragem de elogiar Hitler, o que já é uma coisa bem complicada. Realmente eu não sou tão conhecedor de muita coisa como ele [Ciro]. Porque ele já foi ministro do Lula e ajudou a enterrar o Brasil nesse caos ético, moral e econômico que nós temos por aí", afirmou.