X
Política

A motivação era me tirar do páreo, diz Richa sobre prisão

O ex-governador do Paraná foi detido por quatro dias, numa investigação que apura desvios em obras públicas do estado

Beto Richa foi detido temporariamente na semana passada / Agência Brasil

No primeiro ato de campanha depois de sua prisão, o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), candidato ao Senado e detido temporariamente na semana passada, afirmou nesta terça (18) que viveu "uma verdadeira operação de guerra".

"Dá para perceber qual era a motivação: me tirar do páreo", disse o tucano, a cerca de cem prefeitos e candidatos que foram manifestar apoio e solidariedade ao político.

Richa foi detido por quatro dias, numa investigação que apura desvios em obras públicas do estado, e libertado por ordem do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele nega as suspeitas e manteve a candidatura, apesar da oposição de sua coligação, que pediu a sua exclusão da chapa.

No evento desta terça, ele afirmou que foi vítima de um Estado policial, e que os políticos "viraram uma espécie a ser extinta" no Brasil.

"Todos os tiranos, em algum momento da história, sempre detestaram os políticos", declarou.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

EDUCAÇÃO

Transporte escolar preocupa pais de alunos em Itanhaém

Segundo o vereador Henrique Garzon, alunos de 26 escolas da rede municipal estão sem o transporte escolar

Rodas-gigantes deixam parques e passam para atração principal

São Paulo planeja ter sua própria roda. Expectativa é de funcionamento em 2022

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software