Vinte presos escapam de presídios na Baixada Santista nesta sexta-feira

Fugas ocorrem na mesma semana em que as visitas presenciais foram suspensas devido à pandemia

Comentar
Compartilhar
05 MAR 2021Por Gilmar Alves Jr.18h00
No CPP de Mongaguá 11 presos escaparam, mas seis foram recapturadosNo CPP de Mongaguá 11 presos escaparam, mas seis foram recapturadosFoto: Divulgação/TJ-SP

A Baixada Santista registrou, nesta sexta-feira (5), fugas de presos em duas unidades prisionais. Foram 11 detentos do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Mongaguá, na manhã desta sexta-feira, e nove da Penitenciária II de São Vicente, no início da madrugada. Seis detentos de Mongaguá acabaram recapturados pela Polícia Militar.

As fugas ocorrem na mesma semana em que as visitas pessoais foram suspensas pela Justiça devido à pandemia de Covid-19. Foram retomados nesta quarta-feira (3) os agendamentos das visitas virtuais, na segunda fase do Programa Conexão Familiar nos 178 presídios do estado de São Paulo.

Em Mongaguá a fuga ocorreu por volta das 11h, quando um agente escalado em uma torre de segurança flagrou presos correndo em direção ao alambrado que cerca a unidade. “Imediatamente o alarme foi acionado e uma equipe plantonista se deslocou até o local, mas os presos conseguiram evadir”, diz a secretaria.

Em São Vicente a fuga ocorreu por volta da 0h30. Agentes do período noturno perceberam uma movimentação estranha próximo ao muro do presídio e imediatamente uma equipe se deslocou ao local, flagrando os presos correndo em direção à vegetação que circunda a unidade. “Para isso, os presos cortaram a grade da janela de um banheiro e o alambrado da ala e, em seguida, escalaram o muro para se evadirem”, afirma a pasta.

O CPP e a Penitenciária II abriram procedimentos apuratórios preliminares e disciplinares para averiguação dos fatos.

“A SAP ressalva que as alas de regime semiaberto não dispõem de vigilância armada nem de altas muralhas. A permanência dos presos nesse regime se dá mais pelo senso de autorresponsabilidade do que por mecanismos de vigilância. Pela evasão, os presos perderão o direito ao semiaberto, regredindo ao fechado”, afirma a pasta.

No programa de chamadas a distâncias entre presos e familiares podem usufruir da ferramenta os familiares que estiverem cadastrados no rol de visitas do reeducandos. As visitas ocorrem aos sábados e domingos, das 8h às 16h.

O Programa Conexão Familiar foi idealizado pela SAP sob supervisão da Coordenadoria de Reintegração Social e Cidadania.