Universitário é morto ao trocar tiros com a PM na Orla do Embaré

O estudante iniciou o crime ao se aproximar apontando arma para as costas de um sargento; houve tentativa de desarmar o rapaz, mas ele efetuou disparos, sendo atingido no revide

Comentar
Compartilhar
25 MAI 2017Por Gilmar Alves Jr.21h17
Ao registrar o caso, a Polícia Civil entendeu que um dos policiais agiu em legítima defesa ao balear o estudanteAo registrar o caso, a Polícia Civil entendeu que um dos policiais agiu em legítima defesa ao balear o estudanteFoto: Matheus Tagé/DL

O estudante universitário Dioleno de Jesus Santos, de 25 anos, foi morto ao trocar tiros com a Polícia Militar na Orla do Embaré, em Santos, na madrugada desta quinta-feira (25). No tiroteio, um cabo da PM que interferiu na ação visando proteger dois colegas de farda foi atingido na perna direita e está internado.

Segundo a Polícia Civil, Santos era estudante de Psicologia. Portando um revólver de calibre 38 roubado, no domingo (21), de uma guarda municipal em São Bernardo do Campo, o rapaz se aproximou de um sargento em patrulhamento, próximo aos quiosques, e apontou a arma para as costas dele. Um cabo, também em patrulhamento, alertou o sargento, que virou-se rapidamente e tentou desarmar Santos.

O estudante iniciou o tiroteio e logo na sequência foi atingido pelo cabo que acompanhava o sargento. O segundo cabo envolvido no episódio foi atingido pelo universitário quando ele já estava no chão.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou a morte de Santos no local do tiroteio.

O delegado Marcelo Gonçalves da Silva, que registrou a ocorrência na Central de Polícia Judiciária (CPJ), entendeu que houve legítima defesa do PM que baleou o rapaz durante o confronto.

Pichação

Conforme apurou a polícia, com base em um Registro Digital de Ocorrência (RDO) do 1º Distrito Policial de São Bernardo do Campo, Santos roubou a arma da  guarda municipal quando ela tentava contê-lo durante uma pichação a um muro.