Tia de Bruno diz ter visto Eliza no sítio do goleiro no dia do crime

Célia afirmou que estavam no sítio, além de Eliza, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, Sérgio Rosa, Jorge Luiz, o primo de Bruno e Coxinha

Comentar
Compartilhar
05 MAR 201314h46

Célia Aparecida Rosa Sales, tia do ex-goleiro Bruno, confirmou, nesta terça-feira (5), durante seu depoimento no Fórum de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, ter visto Eliza Samudio no sítio de Bruno em Esmeraldas, também na Região Metropolitana de Belo Horizonte, "no dia 9 ou 10 de junho", data em que Eliza teria sido assassiada. Contou que foi ao local com Dayanne Rodrigues, ex-mulher do ex-goleiro.

Célia afirmou que estavam no sítio, além de Eliza, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, Sérgio Rosa, seu filho, que foi morto, Jorge Luiz, o primo de Bruno e Coxinha. O filho que Eliza teve com Bruno também estava no sítio, segundo a tia do ex-goleiro, assim como as filhas que Bruno teve com Dayanne.

A tia do réu contou também que teria conversado muito com Eliza e que esta teria até ajudado a preparar a comida que foi servida no local nesse dia. Disse que Eliza chegou a convidar alguns dos que estavam no sítio para a visitarem no apartamento para onde achou que seria levada ao deixar o sítio com Macarrão, Jorge Luiz Lisboa Rosa e Sérgio Rosa Sales. Neste momento, disse a tia de Bruno, Eliza teria sido levada para ser morta pelo ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola.

Célia Rosa Sales contou que ficou com o bebê de Eliza Samudio porque achou que a mãe teria ido para São Paulo "resolver algumas coisas" após deixar o sítio do atleta e, posteriormente, não retornar. Segundo ela, a ex-mulher de Bruno, Dayanne Rodrigues, também cuidou da criança antes de viajar para o Rio de Janeiro e teria tratado o bebê "como se fosse filho dela".

O julgamento do ex-goleiro está em seu segundo dia (Foto: Agência Estado)