Suspeito é preso Rio é acusado de assassinar dois PMs

Silva teria disparado contra o tenente Acácio durante confronto na Vila Operário, em 13 de março, quando o oficial foi atingido na testa

Comentar
Compartilhar
27 ABR 201420h00

Ramires Roberto da Silva, de 21 anos, preso no início da tarde do último domingo, 27, por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Parque Proletário, no Complexo da Vila Cruzeiro, na Penha, zona norte do Rio, é apontado como autor dos disparos que mataram o subcomandante da UPP da Vila Cruzeiro, tenente Leidson Acácio Alves Silva, e de ter participado do assassinato da soldado Alda Rafael Castilho, na UPP Parque Proletário.

De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, Silva estava escondido na laje de uma casa na Rua 13, no Parque Proletário. Ele tentou subornar os policiais e ofereceu R$ 100 mil para que não ser preso. Ele foi levado para a 22ª Delegacia de Polícia (Penha, zona norte). Contra Silva existem pelo menos três mandados de prisão por homicídio. Segundo o Disque Denúncia ele possui longa ficha criminal.

Silva teria disparado contra o tenente Acácio durante confronto na Vila Operário, em 13 de março, quando o oficial foi atingido na testa, em 13 de março. Ele também teria participado do atentado à UPP Parque Proletário no qual a soldado Alda Rafael Castilho foi baleada na barriga, em 2 de fevereiro.

De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, Silva estava escondido na laje de uma casa na Rua 13, no Parque Proletário (Foto: Agência Brasil)