SABESP AGOSTO MOB

Suspeito de matar vereador de MG é preso em Peruíbe

Polícia Civil acredita que o crime possa ter sido motivado por vingança

Comentar
Compartilhar
28 JUL 2020Por Vanessa Pimentel16h25
Meses antes do assassinato do vereador ele havia brigado com o suspeitoFoto: Reprodução/Câmara de Munhoz

Uma ação que uniu a Polícia Civil de São Paulo e a de Minas Gerais resultou na prisão de um homem, de 66 anos, suspeito de matar, em 18 de maio, o vereador Benedito Cândido Brandão Primo, de 62 anos, no município de Munhoz (MG). O homem foi preso nesta segunda-feira (27), em Peruíbe, onde se escondia da polícia.

Na época do crime, a polícia achou o vereador morto dentro do próprio carro, com uma marca de tiro na cabeça. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito de matar o vereador fugiu para São Bernardo do Campo e depois seguiu para Peruíbe.

A Polícia Civil de Bueno Brandão (MG), em parceria com o Departamento Estadual de Investigações Criminais de São Paulo (Deic), descobriu que o suspeito estava escondido em uma casa em Peruíbe e era pedreiro. O homem passou a ser vigiado pelos investigadores para confirmar as suspeitas.

Após a verificação da identidade do idoso, as equipes da Polícia Civil executaram o mandado de prisão na noite desta segunda-feira (27). Ele foi preso no quintal da casa, encaminhado à Delegacia de São Bernardo do Campo e a previsão é que ele seja levado para a Delegacia Regional de Polícia Civil em Pouso Alegre, onde o caso é investigado.

O CRIME

A Polícia Civil acredita que o crime foi motivado por vingança, já que o suspeito e a vítima brigaram em fevereiro, meses antes do assassinato do vereador. O pedreiro também já tinha feito um boletim de ocorrência contra o vereador alegando ter sido agredido.

No dia do crime, o vereador estava indo encontrar amigos em um açougue, mas não apareceu. Em seguida, os amigos viram o carro dele estacionado em uma viela e ao chegarem perto, perceberam que o vereador estava ferido. A polícia foi chamada, mas quando os agentes chegaram, ele já estava morto.

Câmeras de segurança flagraram o momento em que uma caminhonete branca estacionou atrás do carro do parlamentar. 

Após o ocorrido, a Câmara Municipal de Munhoz divulgou uma nota de pesar relembrando o histórico político do vereador, que estava em sua segunda legislatura. A prefeitura também divulgou nota e decretou luto oficial de três dias no município.