Suspeito de matar a mulher em Santos se apresenta e diz que houve acidente

O homem afirmou à polícia que para tentar se proteger pegou a faca que era empunhada pela esposa

Comentar
Compartilhar
31 MAR 2020Por Gilmar Alves Jr.19h56
Paola da Silva José Santana foi atingida por uma facada no braço e teve hemorragia; ela deixou um filho de três mesesFoto: Reprodução

Suspeito pelo assassinato da esposa, Paola da Silva José Santana, no Morro do Tetéu, um pizzaiolo de 31 anos foi preso temporariamente nesta segunda-feira (30) ao comparecer à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Santos para apresentar sua versão sobre os fatos, que ocorreram na noite de quarta-feira (25). A ordem de prisão já havia sido decretada pela Justiça antes do depoimento. 

O homem diz que durante a segunda fase de uma discussão a companheira pegou uma faca e investiu contra ele. Ainda afirma que pegou a faca da mão dela para tentar se proteger e que houve um acidente, atingindo um dos braços da mulher, que teve hemorragia. A defesa dele trabalha, neste momento, com a tese de homicídio culposo (sem intenção de matar). 

O pizzaiolo chegou a socorrer a mulher para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Noroeste e na sequência não foi mais visto. Ele disse à polícia nesta segunda que deixou a UPA por medo de ser agredido por familiares ou vizinhos.

Um dos advogados do suspeito, Rafael Burilli, do escritório Hayama Advocacia, disse que o cliente ficou com medo na UPA porque começaram a ameaçar a integridade dele. Burilli frisa que ameaças prosseguem de maneira preocupante nas redes sociais. 

"Ele nega que agredia ela e fala que ela tinha mudado o temperamento dela depois que foram morar nessa casa nova. E que ela vinha se tornando muito agressiva. Mas diz que ele nunca agrediu ela e que o máximo que ele fazia era segurá-la pelos punhos para ela não agredir ele", afirma o advogado.