Seis criminosos acusados de roubarem condomínio em Santos são presos em Praia Grande

Os bandidos estavam em um edifício entre a Rua Dorivaldo Francisco Lória e Avenida Presidente Castelo Branco, no bairro Maracanã, e foram rastreados através do aparelho celular de uma das vítimas

Comentar
Compartilhar
08 AGO 2020Por Jeferson Marques14h11
No apartamento do bando foram apreendidas uma réplica de pistola .380, um revólver calibre 32, uma pistola .635 e outra pistola .380.Foto: Divulgação/Polícia Militar

Uma equipe do 45º Batalhão da Polícia Militar de Praia Grande (BPM/I) prendeu seis criminosos acusados de participarem de um roubo à condomínio em Santos, no Embaré, na tarde da última sexta-feira (07). Os bandidos estavam em um edifício entre a Rua Dorivaldo Francisco Lória e Avenida Presidente Castelo Branco, no bairro Maracanã, e foram rastreados através do aparelho celular de uma das vítimas. Eles haviam rendido os moradores e praticado o crime horas antes.

Os policiais de Praia Grande foram acionados após uma das vítimas rastrear a localização do seu celular e perceber que ele estava na cidade. Com o endereço aproximado informado pelo aparelho da vítima começou um patrulhamento na Rua Dorivaldo Francisco Lória com a Avenida Presidente Castelo Branco, no bairro do Maracanã. Minutos depois os policiais perceberam um indivíduo saindo de um prédio que, ao notar a presença da polícia, tentou fugir em um carro modelo FOX. Ele acabou perdendo a direção do veículo e bateu, sendo abordado na sequencia. O homem foi identificado como um dos participantes ao roubo em Santos e no edifício de onde ele saiu foram presos os outros cinco integrantes da quadrilha que também tentavam fugir.

No apartamento do bando foram apreendidas uma réplica de pistola .380, um revólver calibre 32, uma pistola .635 e outra pistola .380. Também foram recuperados vários objetos das vítimas, tais como relógios, celulares, jóias, notebooks, quantias em dinheiro e o veículo utilizado na fuga (que estava na garagem do prédio).

O caso foi registrado na Delegacia Sede de Santos e todos os homens foram presos em flagrante. Dois deles já eram procurados pela Justiça por terem cometido outros crimes.