São Paulo têm 460 roubos diários de celulares

Dados são da Secretaria de Segurança Pública da Cidade. Confira dicas para evitar assaltos

Comentar
Compartilhar
11 ABR 201412h42

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, a cidade de São Paulo registrou uma média de 460 roubos diários de celulares neste primeiro trimestre do ano.

O especialista Fabio Milani do GRUPO GR, empresa que atua na área de segurança e prestação de serviços, separou algumas dicas para a população se prevenir contra esse tipo de ação.

Confira as dicas para evitar roubos de celulares, tablets e notebooks:

Celulares

- Não mantenha na agenda de seu celular nomes e fotos de familiares, pois podem ser utilizados por criminosos especializados em sequestros;

- Atender o celular na rua, deixa o usuário distraído e, ao mesmo tempo, vulnerável.

- Não use celular na cintura e/ou em bolsos, pois permitem que os assaltantes o furtem com facilidade.

- Para evitar chamar atenção, coloque seu aparelho no modo vibratório ou silencioso. - Nunca o deixe o celular à mostra.

- Apesar de ser proibido por lei, ainda é comum ver as pessoas falando ao volante. Neste momento, o usuário, por estar distraído, é um alvo fácil para os meliantes, além de poder causar acidentes.

- Não deixe seu celular sobre mesas, balcões e cadeiras de restaurantes ou lojas, pois os meliantes aproveitam qualquer descuido para furtá-los.

- Nunca forneça nenhuma informação particular pelo telefone, como: números de RG, CPF, conta de banco, senhas, entre outros.

Atender o celular na rua, deixa o usuário distraído e, ao mesmo tempo, vulnerável (Foto: Divulgação)

- Atenção com o golpe de falso sequestro pelo celular. Não caia na conversa dos criminosos que ordenam depósitos imediatos. Dirija-se imediatamente à Delegacia mais próxima e registre ocorrência

- Outro golpe é quando ligam dizendo que algum parente se envolveu em acidente de trânsito e pede uma quantia em dinheiro para evitar um processo.

- O uso do identificador de chamadas é um ótimo sistema para identificação de golpistas, trotes, ameaças, etc.

- Não incentive o uso de telefone celular por crianças.

- Lembre-se que ao aceitar conversar com um estranho pelo telefone, você pode correr o mesmo perigo de quem conversa com um desconhecido na rua.

- Se disponível, utilize os recursos de bloqueio com senha em seu aparelho celular, assim, somente você terá acesso às informações.

- Cuidado com o que fala no telefone. A conversa pode estar sendo gravada.

- Tente descobrir sempre o nome e número da pessoa que esta ligando para você.

Tablets e Notebook 

- Grandes centros comerciais, rodoviárias e aeroportos são locais de maior ocorrência de roubos e furtos de notebooks e tablets.

- Avalie sempre se é realmente necessário levar o notebook ou o tablet do trabalho para casa ou vice-e-versa.

- Em aeroportos, a dica básica de segurança é que o usuário não se descuide do equipamento, especialmente enquanto compra um lanche, visita uma loja ou faz um telefonema.

- Os assaltantes acompanham a vítima e, ao menor sinal de desatenção do usuário, o assaltante troca a mala com o notebook por uma maleta falsa, que tem revistas ou um tijolo dentro para simular o peso do equipamento. Muitas pessoas só se dão conta do furto muito tempo depois.

- Os assaltantes contam com olheiros que observam usuários de notebooks e tablets em eventos, na saída de empresas, hotéis ou aqueles que se descuidam do equipamento na rua enquanto falam ao telefone. Estes olheiros avisam assaltantes que estão em motocicletas. Estes realizam assaltos à mão armada contra motoristas ou mesmo passageiros em táxis.

- Fique atento a movimentação de pessoas estranhas. Se sentir que alguém está te seguindo, procure permanecer em um local com bastante movimento de pessoas ou procure um policial ou segurança no local.

- Evite usar a maleta tradicional do notebook. Procure carregar o equipamento em uma mochila comum.