Santos registra 2º sequestro-relâmpago em quatro dias

A nova ação de bandidos ocorreu na Rua Castro Alves, onde um empresário de 33 anos foi rendido em um Toyota Corolla

Comentar
Compartilhar
17 JUN 2016Por Gilmar Alves Jr.19h14

O bairro Embaré, em Santos, teve o segundo caso de sequestro-relâmpago em quatro dias. A nova vítima foi um empresário de 33 anos, rendido por criminosos na Rua Castro Alves por volta das 23h de quinta-feira (16). A Polícia Civil investiga os casos e até a noite desta sexta-feira (17) ninguém foi preso. 

Na noite de quinta, os bandidos sacaram dinheiro da vítima em um banco e fizeram compras com cartão em uma área de conveniência e em um supermercado enquanto o homem era mantido refém em seu Toyota Corolla. A soltura só ocorreu na Rodovia Anchieta após cerca de uma hora da abordagem. O carro da vítima foi levado. 

Morador de Diadema, na Grande São Paulo, o empresário disse à Polícia Civil que foi dominado na Castro Alves quando entrava em seu carro. Três criminosos estavam a pé e um quarto dava cobertura em um Honda Civic azul de modelo antigo. Um dos bandidos que entraram no carro portava um revólver de calibre 22. A vítima foi mantida refém no banco traseiro. 

Após ser libertado na Anchieta, o empresário acionou uma viatura da PM e foi levado até a Central de Polícia Judiciária (CPJ), no Centro de Santos, onde o caso foi registrado. 

Torres Homem

Na noite de segunda-feira (13), a vítima foi um dentista de 31 anos, rendido por uma mulher e dois homens em frente à casa onde mora na Rua Torres Homem. Enquanto a vítima era mantida como refém em seu carro, um Hyundai Tucson, a mulher e um dos comparsas fizeram compras com o cartão de crédito da vítima em um shopping no Gonzaga.

O bandido que dirigia o carro rodou por diversos bairros e levou a vítima até São Vicente. O bandido se comunicava com os comparsas por WhatsApp, segundo a vítima disse à polícia. Após retornar para o Gonzaga, o motorista seguiu até a Zona Noroeste de Santos, onde libertou a vítima na Avenida Nossa Senhora de Fátima, após cerca de uma hora de sequestro-relâmpago. O dentista pediu ajuda na 4ª Companhia da PM e foi levado até a CPJ. 

O carro foi localizado ainda na noite de segunda no Ilheu Alto. O veículo não teve danos e nele estava a jaqueta usada pela assaltante.