Saiba como ter mais segurança nas praias da Baixada

Polícia Militar recomenda uso de objetos pessoais mais discretos. Evitar joias é o primeiro passo

Comentar
Compartilhar
24 DEZ 201311h37

A Polícia Militar já iniciou esquema de patrulhamento especial (Saturação) visando garantir um final de ano com mais segurança para turistas e moradores. Nas praias, onde é grande o número de turistas, o policiamento também está reforçado, porém alguns cuidados precisam ser tomados para evitar furtos e assaltos.

O major Marcelo de Oliveira Cardoso, comandante do 6º BPM/I (Santos), afirma que os frequentadores das praias precisam evitar ao máximo o uso de joias. “Infelizmente o marginal sabe o que é bom”, assinala.

Cardoso informa que ainda existem turistas que deixam a chave do carro em pneus ao estacionarem na região da Orla. “Isso não deve fazer nunca”, frisa.

Para o uso de celular na faixa de areia e no calçadão com mais segurança, ainda conforme orienta o comandante da PM, é necessário escolher trechos com maior movimentação de pessoas.

“Infelizmente o marginal sabe o que é bom”, avalia o comandante do 6º BPM/I (Santos), Marcelo Cardoso (Foto: Matheus Tagé/DL)

Os “turistas de um dia” devem ter atenção redobrada ao movimentarem grande quantidade de pertences quando estacionam seus veículos.

Na avaliação de Cardoso, colocar todos os pertences no porta-malas, em público, também chama atenção dos criminosos envolvidos em furtos.

Operação Verão

A Operação Verão, que começa nesta quinta-feira, vai até o dia 22 de fevereiro. As cidades da Baixada Santista receberão o reforço de 3.242 policiais militares.

“Eu acredito que esse número seja o suficiente para dar a sensação de tranquilidade na Região. Temos que entender que polícia na rua traz visibilidade”, afirma o secretário-adjunto de Estado Segurança Pública (SSP), Antônio Carlos Da Ponte.

O comandante da Polícia Militar na Baixada e no Vale, Ricardo Ferreira de Jesus, afirma que o efetivo será distribuído de acordo com as análises de indicadores criminais, bem como de forma proporcional a densidade populacional acrescida do número de turistas.