X
Polícia

Roubos e furtos se mantêm em patamar próximo do pré-pandemia em SP

De acordo com os números do governo Rodrigo Garcia (PSDB), os casos de furtos em maio passado já são 4,5% maiores que no mesmo mês de 2019

Viaturas da DEIC / Divulgação/ Polícia Civil

As ocorrências de roubo e furto em São Paulo já apresentam índices semelhantes e até maiores que os de antes da pandemia de Covid-19, segundo dados divulgados na tarde desta sexta-feira (24) pela Secretaria da Segurança Pública.

De acordo com os números do governo Rodrigo Garcia (PSDB), os casos de furtos em maio passado já são 4,5% maiores que no mesmo mês de 2019. Ao todo, foram 48.725 ocorrências nos municípios paulistas contra 46.625 no mesmo mês de 2019.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

A crise sanitária começou em março de 2020 no Brasil. As medidas de isolamento contra o coronavírus diminuíram a circulação de pessoas nas ruas e, consequentemente, algumas modalidades de crimes. Por isso, a comparação é feita com maio de 2019.

Na cidade de São Paulo, a alta neste tipo de criminalidade foi de 0,4%, passando de 20.480 para 20.565 casos registrados em delegacias.

Já entre os roubos, no mês passado a Polícia Civil computou 19.644 ocorrências em todo o estado, contra 20.821 em maio de 2019 –queda de 3,1%. Na capital, a redução foi menor, de 0,3%, passando de 11.587 ocorrências para 11.547.

Segundo a pasta estadual, para reduzir os indicadores criminais, especialmente neste período pós-pandemia, com aumento na circulação de pessoas nas ruas, o governo de São Paulo deflagrou, no dia 4 de maio, a Operação Sufoco.

A ação, diz a gestão tucana, dobrou o número de policiais na capital por meio de atividades extras e reforçou o policiamento em outras regiões do estado, integrando policiais civis, militares e guardas municipais.

A Operação Sufoco foi anunciada por Rodrigo Garcia após a morte de Renan Silva Loureiro, 20, assassinado por um falso entregador na zona sul da capital.

Durante o anúncio, o governador afirmou que o efetivo policial no estado, atualmente em 5.000 agentes, poderia aumentar em até mais 4.740 PMs por dia. Em seu discurso durante a apresentação da operação, Garcia disse que "bandido que levantar arma para a polícia vai levar bala".

Ações de segurança têm sido uma das principais bandeiras de Rodrigo, que deve disputar a reeleição.

Mas mesmo com a implantação da operação, os casos de roubos e furtos subiram em maio na capital e no estado, na comparação com o mês anterior.

Na cidade de São Paulo, a alta de roubos foi de 5,2% e a de furtos, de 11,5%. Já no estado, eles cresceram 2,2% e 9%, respectivamente, de abril para a maio.

Para Rafael Alcadipani, professor da área de segurança da FGV (Fundação Getulio Vargas), o crime, principalmente contra o patrimônio, tem uma dimensão importante quando se analisa a economia do país.

"Enfrentamos uma situação econômica bastante delicada, com inflação fora de controle e isso faz com que essa taxa delituosa aumente", diz o especialista, que também cita diminuição nos efetivos das polícias Civil e Militar.

Na comparação com abril, também cresceram no estado em maio os roubos e furtos de veículos, além dos roubos de carga.

Os números destes crimes, entretanto, são todos menores em maio de 2022 que no mesmo mês de 2019, antes da pandemia.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, por outro lado, a taxa de homicídios dolosos dos últimos 12 meses (de junho de 2021 a maio de 2022), de 5,99 por grupo de 100 mil habitantes, é a menor da série histórica.

De acordo com a secretaria, no mês passado, o número de estupros registrou ligeira queda, de 0,5%. Foram 5 casos a menos, de 1.078 para 1.073. No acumulado do ano, o indicador permanece em baixa de 0,4% (5.140 para 5.119 delitos).

"O número de latrocínios no estado registrou dois casos a menos em maio, recuo de 15 para 13 ocorrências. O resultado é o menor da série histórica, iniciada em 2001, sem levar em conta os anos de 2020 e 2021", afirma a secretaria na comparação com 2019. Também houve redução quando se compara com abril, com 16 registros.

Ainda conforme o governo, no mês passado ocorreram 13.490 prisões e a apreensão de 805 armas de fogo ilegais em todo o estado. Também foram registrados 2.893 flagrantes por tráfico de entorpecentes.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CRIME NO TRIBUNAL

'Estava pelado e se masturbando', veja denúncias de assédio contra juiz de SP

Dez mulheres afirmam ter sido assediadas por Marcos Scalercio entre 2014 e 2020

ULTRAMARATONA

Paulista que impressionou Stan Lee agora quer superar a Capadócia

Ultramaratonista Carlos Dias já percorreu os pontos mais extremos do mundo, impressionou até Stan Lee e agora quer novos desafios

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software