Receita apreende receptores para pirataria de TV avaliados em R$ 8 mi em Santos

Segundo a investigação, os receptores iriam para o Paraguai e voltariam ao Brasil por Foz do Iguaçu (PR)

Comentar
Compartilhar
11 JUN 2021Por Gilmar Alves Jr.19h09
Os aparelhos são conhecidos no mercado ilegal como receptores FTAOs aparelhos são conhecidos no mercado ilegal como receptores FTAFoto: Divulgação/Receita Federal

A Divisão de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho (Direp) da Alfândega de Santos, em conjunto com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), apreendeu nesta semana 16.620 aparelhos desbloqueadores de TV por assinatura, conhecidos no “mercado” como receptores FTA, no valor de R$ 8.310.000,00. Os aparelhos , segundo a Receita, foram adulterados de fábrica para realizar pirataria de canais pagos, filmes e outros conteúdos restritos. 

Segundo a investigação, os receptores iriam para o Paraguai e voltariam ao Brasil por Foz do Iguaçu (PR)

Ao longo deste ano 36.620 aparelhos deste tipo já foram apreendidos.

“Ao longo da fiscalização, constatou-se que a totalidade da carga importada era composta por aparelhos que continham software instalado destinado a acesso ilegal e não autorizado a inúmeros canais de TV por assinatura (TV a cabo) e a outros aplicativos pagos”, diz a Receita Federal.

A função de um aparelho de TV BOX original regular é adicionar funções a televisores de modelos mais antigos, permitindo que tais televisores passem a ter capacidade de conexão e navegação na internet e acesso a inúmeros aplicativos.

 

“Ou seja, o TV BOX tradicional, que pode ser comercializado legalmente no mundo inteiro, funciona com um processador, com memória RAM e armazenamento próprio que, quando conectado à rede de internet, seja via rede sem fio ou via internet cabeada, transforma-se num simples centralizador e reprodutor de conteúdos de mídia de uma TV. Porém, nos últimos anos esses mesmos aparelhos vêm sendo adulterados através de softwares instalados em tais aparelhos, os quais permitem a quebra da criptografia que os canais usam para proteger seu conteúdo. A adulteração permite o acesso irrestrito a centenas de canais de TV por assinatura, inúmeras séries e filmes de catálogos”, informou a Receita.

Outra consequência é a concorrência desleal que o aparelho TV BOX adulterado proporciona aos aparelhos de TV BOX legais, regulares, devidamente homologados, que não possuem a “função pirata” de acesso ilegal a canais das TVs pagas. 

Centenas de empresas idôneas vêm tendo a comercialização prejudicada pelo oferecimento ao consumidor desavisado do aparelho adulterado / fraudado, o qual chega a prometer acesso a cerca de 6.000 canais de TV, como no caso dos aparelhos que constituem o objeto da presente apreensão. 

Os infratores, ainda conforme a Receita Federal, cometem crime de violação aos direitos autorais, contra a propriedade imaterial e contrabando. É preciso ressaltar que estes aparelhos possibilitam o acesso a conteúdo inadequado ou perigoso para crianças e adolescentes (dificultando ainda mais o controle dos pais) e, como estão conectados à internet, possibilitam a invasão das redes domésticas e o roubo de dados pessoais. 

Em 2020, foram apreendidos no Porto de Santos 42.000 aparelhos deste tipo.