Rapaz tenta matar irmã, cunhado e sobrinha de um ano com explosão de gás em São Vicente

Casal pulou de uma altura de três metros para se salvar; a bebê foi arremessada pela mãe ao pai

Comentar
Compartilhar
12 JAN 2021Por Gilmar Alves Jr.11h18
O caso foi registrado na Delegacia Sede de São VicenteFoto: Nair Bueno/DL

Um rapaz de 18 anos foi preso em flagrante, na noite desta segunda-feira (11), acusado de tentar matar a irmã, de 21, o cunhado, também de 21, e a filha do casal, de apenas um ano, mediante explosão de gás na casa da família, na Rua José Rangel de Almeida, no Jóquei Clube, em São Vicente.

O casal pulou de uma janela, a uma altura de três metros, para se salvar. A bebê teve que ser arremessada pela mãe ao pai, já no solo.

Devido à inalação de fumaça, a bebê vomitou e passou mal, sendo socorrida ao hospital.

O acusado foi preso na esquina da casa, enquanto olhava para a moradia. Foi apurado que ele tinha muitos desentendimentos com a irmã e já havia comentado que iria “explodir a casa com todos dentro”.

Ele confessou aos policiais que para consumar o plano cortou a mangueira do botijão de gás na cozinha, no térreo, acendeu um isqueiro, queimou um pano e o arremessou, causando o incêndio do botijão.

Em seguida, segundo narrou, trancou a porta da casa e foi para a rua esperando a explosão completa. Ele disse que visualizou o momento em que o cunhado e a irmã conseguiram deixaram o local pela janela, juntamente da bebê.

O rapaz ainda disse à polícia que sua irmã se acha a “princesinha” da família e por isso planejou a explosão da casa.

O detido foi autuado em flagrante, na Delegacia de São Vicente, por homicídio tentado qualificado por meio cruel e por ter sido cometido também contra um menor de 14 anos, no caso a bebê. Ele foi recolhido à cadeia e será submetido a uma audiência de custódia.

'Clarão de fogo'

O cunhado do acusado afirmou que dormia no andar superior da casa com a esposa e a filha quando escutou um barulho, por volta das 21h. Ele disse que desceu para ver o que era e se deparou com um "clarão de fogo" no térreo. 

Na sequência, ele subiu correndo para o quarto para socorrer a esposa e a filha, decidindo pular pela janela para que todos fossem salvos.