X
Polícia

Quatro pessoas são presas em flagrante por furto de energia em Guarujá

Só este ano, foram identificadas 13 fraudes, nove prisões e volume de energia recuperada suficiente para abastecer mais de 12 mil residências

O 'gato' de energia é crime e a pena para o responsável pela fraude pode chegar a oito anos de reclusão / Divulgação

Quatro pessoas foram presas em flagrante na tarde desta terça-feira (5) por furto de energia em Guarujá, na Baixada Santista. Durante a operação, a Neoenergia Elektro, com o apoio da Polícia Civil, identificou fraudes em comércios no bairro Areião. O volume de energia recuperado é o suficiente para abastecer cerca de 2 mil casas durante 30 dias. Esta é a quinta operação no município onde já foram identificadas 13 fraudes e nove prisões. O volume total de energia recuperado é suficiente para abastecer mais de 12 mil residências.

Só no primeiro semestre de 2021, a Neoenergia Elektro recuperou 31,06 GWh de energia com as ações da “Operação Varredura”. Ao todo, foram 26 mil inspeções, oito operações com o apoio policial e a substituição de 33 mil medidores obsoletos ou com defeito.  As ações de combate às ligações clandestinas serão intensificadas até o final do ano.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

O “gato” de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal e a pena para o responsável pela fraude pode chegar a 08 (oito) anos de reclusão. Além de crime, o “gato” representa risco de morte a quem faz e a quem está próximo. A ligação clandestina também provoca perturbações no fornecimento de energia da região e pode provocar a queima de eletrodomésticos dos vizinhos.

A população pode denunciar as fraudes, de forma anônima e segura, no telefone 0800 701 01 02 ou no site da Neoenergia Elektro.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Futebol

Recuperado da covid-19, Carille comanda treino, mas não irá a campo neste sábado

Carille só poderá comandar o Santos no clássico contra o Corinthians, na próxima quarta-feira, às 21h35, na Neo Química Arena, em São Paulo, pela terceira rodada do Estadual

Política

Lula celebra fim do caso tríplex e ataca Moro

A juíza Pollyanna Alves, da 12ª Vara Federal Criminal de Brasília, arquivou o processo contra o ex-presidente em decisão tomada nesta quinta-feira (27). Na ação, o ex-presidente era acusado de lavagem de dinheiro e corrupção

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software