Quarto suspeito de linchamento em Guarujá é preso

O homem, de 35 anos, se apresentou nesta sexta-feira (9) no 1º DP de Guarujá. Ele nega participação no crime

Comentar
Compartilhar
09 MAI 201419h17

Com a prisão temporária decretada pela Justiça sob a suspeita de envolvimento no linchamento da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, um ajudante de pedreiro de 35 anos se apresentou à Polícia Civil no início da tarde desta sexta-feira (9). Ele, que nega participação no linchamento, foi o quarto suspeito a ser preso.

Para fundamentar o pedido de prisão do quarto suspeito, a polícia citou as imagens de um vídeo que o mostram na cena do linchamento. Ele foi interrogado pelo delegado Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior, titular do 1º DP de Guarujá, por cerca de 50 minutos.

Segundo o advogado do ajudante de pedreiro, Marcos Vinícus Ferreira Santos, seu cliente não agrediu em nenhum momento a vítima. “Ele não queria que ela fosse jogada na vala”, afirma.

O advogado também diz que pelo áudio do vídeo é possível perceber seu cliente dizendo às pessoas que Fabiane não era a mulher que todos procuravam.

Fabiane Maria de Jesus morreu na segunda-feira (5) (Foto: Arquivo pessoal)

“Ele está muito abalado com tudo isso que está acontecendo”, afirma o defensor.

O quarto suspeito foi recolhido à cadeia anexa ao 1º DP, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Outras prisões

Os demais presos pelos crime são Carlos Alex de Jesus, de 23 anos, Fabrício Lopes, de 19, e Valmir Dias Barbosa, de 47. Carlos e Fabrício foram presos na quinta-feira, respectivamente em Peruíbe e em Guarujá. Já Valmir foi capturado na última na terça-feira, a 100 metros do local do crime.

Foragido

Um quinto suspeito já teve a prisão decretada pela Justiça, mas ainda não havia sido localizado pela polícia até o fechamento desta edição.