Quadrilha faz arrastão em prédio no centro de São Paulo

Dois suspeitos foram presos em flagrante, sendo que um deles saiu do sistema carcerário no último dia 10, segundo a Polícia Civil

Comentar
Compartilhar
21 OUT 2020Por Folhapress20h04
As vítimas foram localizadas no apartamento do sexto andar, libertadas e levadas ao 1º DP (Sé), onde reconheceram os suspeitosFoto: Reprodução/Google Maps

Uma quadrilha invadiu seis apartamentos e rendeu 17 pessoas, com idades entre 3 e 77 anos, por volta das 11h desta terça-feira (20), em um prédio residencial na Liberdade, no centro da capital paulista. Dois suspeitos foram presos em flagrante, sendo que um deles saiu do sistema carcerário no último dia 10, segundo a Polícia Civil. A defesa de ambos não havia sido localizada até a publicação desta reportagem.

Outros quatro criminosos fugiram, segundo imagens de câmeras de monitoramento, pela rua Conselheiro Furtado. Eles não haviam sido presos até a publicação desta reportagem.

Os seis criminosos entraram no prédio e renderam o porteiro, de acordo com a polícia. Em seguida, os bandidos se dispersaram e começaram o arrastão no edifício.

O primeiro apartamento invadido foi o de um fotógrafo de 29 anos no sexto andar. Em depoimento à polícia, ele afirmou que aguardava o recebimento de uma encomenda quando a campainha de seu apartamento tocou. Ao abrir a porta, imaginando ser o porteiro, foi rendido por três criminosos.

Na sequência, o fotógrafo foi amarrado e levado até o apartamento de uma vizinha do mesmo andar, uma cabeleireira de 77 anos, que teve sua casa invadida por criminosos após o filho dela ser rendido, quando retornava da padaria. Ambos também foram amarrados.

Ao todo, os ladrões invadiram seis apartamentos, entre o primeiro e o oitavo andares do prédio. Segundo a polícia, eles levaram todas as vítimas ao imóvel do sexto andar, onde a sequência de roubos se originou. Com a exceção de cinco crianças, com idades entre 3 e 13 anos, o restante das vítimas foi amarrado e mantido no mesmo imóvel, por cerca de uma hora e vinte minutos.

Durante as invasões dos apartamentos, um fotógrafo de nacionalidade coreana, de 40 anos, teve um dente quebrado após ser ferido com um soco no rosto dado por um dos bandidos, conforme a vítima afirmou em depoimento à polícia.

Por volta das 12h20, policiais militares que faziam a segurança do prédio do Tribunal de Justiça, no centro, ouviram gritos de "pega, pega", vindos da rua Conselheiro Furtado. Os policiais correram e flagraram o momento em que dois suspeitos, de 18 e 20 anos, saíam do prédio, ambos com mochilas cheias e, um deles, segurando uma arma, que depois foi confirmada que era de brinquedo.

A dupla foi abordada pelos policiais e presa assim que os agentes confirmaram o roubo. As vítimas foram localizadas no apartamento do sexto andar, libertadas e levadas ao 1º DP (Sé), onde reconheceram os suspeitos.

Os dois suspeitos presos foram indiciados por roubo qualificado. Foram recuperados com eles jóias, eletrônicos, perfumes, dinheiro e até bonés roubados dos apartamentos.