Policial militar mata a mulher e se suicida em Peruíbe

Após o assassinato, o soldado enviou um áudio para a companhia onde trabalhava e pediu aos colegas de farda que “ajudassem a criar seus filhos”

Comentar
Compartilhar
21 OUT 2019Por Gilmar Alves Jr.17h16
O homicídio seguido de suicídio ocorreu na manhã desta segunda-feira (21)Foto: Reprodução/Facebook

O soldado da Polícia Militar Edson Jacinto Melo, de 41 anos, matou a mulher, Ana Gabriela Perin Broesler, de 26, a tiros e se suicidou com um tiro no céu da boca, na manhã desta segunda-feira (21), em Peruíbe.

Informações colhidas pela polícia indicam que a mulher queria romper o relacionamento. No último final de semana ela ficou na casa da mãe, com os três filhos do casal, devido a um desentendimento com o marido.

Ana Gabriela foi abordada por Edson na Estrada Armando Cunha, na Vila Erminda, após deixar os filhos, um menino e duas meninas, na escola onde eles estudam. Ela estava ao volante de seu Siena quando o marido emparelhou o veículo com seu carro.

Conforme apurou a polícia, o soldado desembarcou e teve uma discussão com a vítima antes de matá-la. Os tiros atingiram o tórax e a coxa esquerda da vítima, que morreu no local.

Após o homicídio, Edson enviou um áudio para a 3ª Companhia do 29º BPM/I, onde trabalhava, e disse que tinha acabado de cometer uma besteira, que estava com a “cabeça ruim”, pedindo que os colegas de farda ajudassem a criar seus filhos.

O PM foi encontrado morto próximo à porta de entrada da casa onde morava, que fica na Rua Cinco, no Jardim dos Prados. A pistola de calibre .40 dele estava caída ao lado do corpo.

O delegado Edinilson Mattos, da Delegacia Sede de Peruíbe, entendeu que houve um feminicídio, crime em razão da condição do sexo feminino.

De acordo com a polícia, as três crianças foram entregues a parentes.