X
Polícia

Policial Civil cai em golpe e perde quase 5 mil reais no PIX

Ao perceber que havia caído em um golpe, o homem compareceu ao 3º DP de Santos, onde a ocorrência foi registrada como estelionato

Pix / AGÊNCIA BRASIL

Um policial civil de 62 anos perdeu quase R$ 5 mil (R$ 4.998,50) ao efetuar um Pix e uma transferência eletrônica disponível (TED) em nome de uma mesma pessoa para antecipar a liberação de precatórios no valor de R$ 128.657,45. Ao perceber que havia caído em um golpe, o homem compareceu ao 3º DP de Santos, onde a ocorrência foi registrada como estelionato.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

A vítima relatou à delegada, que na tarde segunda-feira (4), recebeu uma mensagem pelo Whatsapp de um número desconhecido. O golpista se identificou como "Letícia", disse ser secretária de um escritório de advocacia e informou que o policial tinha a "oportunidade" de antecipar o pagamento de precatórios mediante o valor de R$ 4.998,50.

Seguindo as dicas dessa interlocutora, no mesmo dia, o funcionário público fez um Pix e um Ted nos valores de R$ 2.2000,00 e R$ 2.798,50. As transações foram para contas e bancos distintos, mas ambas vinculadas ao CPF de "Rafael Pereira Barros". Efetuadas as operações, o policial não conseguiu mais entrar em contato com o número.

A certeza do crime surgiu quando a vítima entrou em contato com o verdadeiro escritório de advocacia. Ele foi informado que não existia nenhuma secretária com o nome de Letícia.

Um advogado conversou com o policial e sugeriu registrar um Boletim de Ocorrência, pois o escritório não atua com precatórios.

Apesar de a pessoa para a qual o policial transferiu as quantias estar identificada no sistema bancário, o crime não é tão simples quanto se imagina. As duas contas usada nesse caso, são contas de bancos virtuais.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Plano de saúde individual vai subir 15%, a maior alta em 22 anos

O percentual mais elevado já autorizado pela ANS até hoje havia sido de 13,57% em 2016

Cubatão

Prefeitura de Cubatão decreta o fim do estado de calamidade pública

A Prefeitura de Cubatão decidiu revogar o decreto que prorrogava até 31 de maio o estado de calamidade pública em decorrência da covid-19

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software