Polícia prossegue investigação para identificar e prender autores de estupro coletivo em Guarujá

Até a noite desta quinta-feira (11), nenhum dos criminosos havia sido preso; caso ocorreu na madrugada de quarta-feira (10) e teve como vítima uma adolescente de 16 anos

Comentar
Compartilhar
11 ABR 2019Por Da Reportagem18h49
Crime aconteceu em uma área de matagal atrás de um supermercado no bairro CachoeiraFoto: Reprodução

Uma adolescente de 16 anos foi estuprada e agredida com socos no rosto por dois homens na madrugada de quarta-feira (10) no bairro Cachoeira, em Guarujá. A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da cidade investiga o crime e até a noite desta quinta-feira (11) nenhum dos autores havia sido preso.

De acordo com o registro da ocorrência, a jovem disse à polícia que foi rendida pela dupla enquanto caminhava pela Avenida Tancredo Neves, no Cachoeira, para comprar um lanche, por volta de 0h20.

Ela afirmou que um dos criminosos estava armado. Mediante graves ameaças, ela foi conduzida a pé até um matagal atrás de um supermercado na avenida, onde o crime foi consumado.

Após a fuga da dupla, a jovem pediu socorro na via e foi conduzida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Matheus Santa Maria (antigo PAM Rodoviária), onde recebeu os primeiros socorros.

Ela foi encaminhada ao Hospital Santo Amaro ainda durante a madrugada.

"Foram realizados exames clínicos e de imagem. A paciente apresentou um hematoma no rosto. Foi medicada de acordo com protocolo para estes casos, seguiu para a delegacia a abertura de boletim de ocorrência e foi encaminhada para a unidade de infectologia Willian Rocha para dar seguimento ao protocolo", informou o Santo Amaro.

Denúncias

Informações que ajudem a Polícia Civil a identificar e prender os autores do estupro podem ser transmitidas pelo telefone 181 (Disque-Denúncia). Não é necessário se identificar. 

Colunas

Contraponto