Polícia prende suspeitos de latrocínio em Itanhaém

Investigadores da DIG conseguiram identificar todos os quatros suspeitos de participar do roubo seguido de morte em julho

Comentar
Compartilhar
08 AGO 2019Por LG Rodrigues16h11
Contador foi morto após dupla invadir casa de veraneio em ItanhaémFoto: Reprodução/Praia Grande Mil Grau

Agentes da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Itanhaém identificou todos os quatro suspeitos de participar de um latrocínio ocorrido no fim de julho. Segundo a polícia, o grupo foi responsável por invadir uma casa de veraneio para assaltar e agrediram todas as pessoas que estavam no local. Um homem que estava na residência reagiu ao crime e foi morto a tiros pelos criminosos. Até o momento, dois foram presos.

De acordo com a Polícia Civil, os investigadores da DIG começaram a realizar pesquisas nos bancos de dados e ouviram testemunhas para tentar identificar os criminosos. Em seguida, eles requisitaram exames de perícia e analisaram imagens de câmeras de monitoramento que estavam posicionadas em ruas próximas do local do latrocínio.

Ao todo, quatro homens foram identificados como sendo os responsáveis pelo assassinato do contador Aristeu Cândido da Silva e dois já foram presos. Alef Ferreira da Silva, de 25 anos, foi detido em Itanhaém na sexta-feira (2) e Victor Hugo Ferreira Miranda da Silva, de 27 anos, foi preso na segunda-feira (5) no Guarujá.

 Além da dupla, a polícia segue realizando diligências para encontrar Valber de Assis Santos e Thiago Barbosa dos Santos, que também participaram do latrocínio. Os policiais já conseguiram identificar quais foram as ações tomadas por cada um deles durante o crime e além dos mandados de prisão temporária, também expediram dez mandados de busca e apreensão que auxiliaram na elucidação do roubo seguido de morte.

Crime
Segundo o boletim de ocorrência, Aristeu Cândido da Silva estava com familiares em uma casa de veraneio localizada na Rua Venezuela, no bairro Corumbá, quando os quatro suspeitos invadiram a propriedade na noite do dia 27 de julho.

As vítimas se preparavam para sair de casa e ir até o Centro de Itanhaém quando dois dos quatro homens invadiram a residência com a intenção de roubar três motocicletas de alta cilindrada e um veículo que pertencia aos moradores.

Após anunciar o assalto, um dos indivíduos arrombou a porte do banheiro onde a esposa de Aristeu estava tomando banho. Ao ouvir o grito de surpresa da esposa, o contador tentou segurar o homem que entrava no cômodo e foi morto a tiros. Na sequência, outros moradores também reagiram e agrediram os suspeitos, que fugiram após efetuar outros disparos sem acertar ninguém. O crime foi comunicado e um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia Seccional de Itanhaém.

Colunas

Contraponto