Polícia prende suspeito de atirar bomba na Câmara de São Paulo

Uma testemunha anotou a placa do carro de Iranildo da Silva Alves Brasil depois de vê-lo lançar três artefatos em um terreno em reformas do Palácio Anchieta

Comentar
Compartilhar
13 JUN 201417h13

A Polícia Civil prendeu em flagrante na quinta-feira, 12, Iranildo da Silva Alves Brasil, de 25 anos, que teria lançado coquetéis molotov contra a Câmara Municipal de São Paulo, na manhã de abertura da Copa do Mundo.

Uma testemunha anotou a placa de seu carro, um Santana verde, depois de vê-lo lançar três artefatos em um terreno em reformas do Palácio Anchieta, na região central da capital. Do local, ele teria saído em direção a Itaquera, na zona leste, onde foi preso pela polícia, na sua casa. Com ele, foram apreendidos uma máscara de proteção e um capacete.

A prisão de Brasil ocorreu por volta do meio-dia de quinta-feira, mas a assessoria da Secretaria de Segurança Pública só divulgou a informação nesta sexta-feira, 13. Segundo a polícia, às 7h de ontem, a Guarda Civil Metropolitana (GCM) registrou três explosões próximas à Câmara Municipal, que estava fechada por causa do feriado da Copa do Mundo. Não houve feridos e as explosões foi de pequenas proporções, sem causar danos.

A polícia prendeu Iranildo da Silva Alves Brasil, suspeito de atirar bomba na Câmara de São Paulo (Foto: Estadão Conteúdo)