Polícia investiga autoria de incêndio de caminhão em Santa Catarina

A PM de Santa Catarina investiga se o ataque a um caminhão, nesta sexta-feira (1º), está associado aos atos violentos no estado

Comentar
Compartilhar
01 MAR 201314h23

A Polícia Militar de Santa Catarina investiga se o ataque a um caminhão que transportava farelo de soja, no início da manhã de hoje (1º), está associado à série de atos violentos no estado, que começaram há cerca de um mês.

Segundo a PM, o motorista foi rendido por dois homens que estavam em uma moto, por volta das 6h, no município de Morro Grande. Ele foi obrigado a dirigir até o limite das cidades de Forquilhinha e Meleiros, no sul do estado, onde a dupla ateou fogo no veículo, que ficou totalmente destruído.

Não houve vítimas e nenhum suspeito foi detido pelos policiais. A polícia registrou, desde 30 de janeiro, 113 atentados em 37 municípios.

Esta semana, o Ministério Público de Santa Catarina informou que denunciou à Justiça 88 suspeitos de envolvimento nos ataques e ajuizou 18 ações criminais, incluindo representações contra adolescentes. O número deve aumentar conforme avancem as investigações.

Cerca de 40 promotores de Justiça que atuam em Florianópolis e cidades onde ocorreram os principais ataques, coordenadores dos grupos de Combate às Organizações Criminosas (Gaecos) do Ministério Público Estadual, e representantes de segmentos da inteligência da Polícia Civil se reuniram na última quarta-feira (27) para avaliar o trabalho da força-tarefa criada há quase duas semanas para combater os ataques.

No encontro, o grupo também traçou estratégias de atuação na esfera judicial para desarticular o crime organizado no estado.

Os ataques violentos que assolam Santa Catarina estão acontecendo desde o dia 30 de janeiro (Foto: Agência Brasil)