Polícia estoura cativeiro em Mongaguá

Investigadores prenderam cinco rapazes envolvidos em sequestro e soltaram um empresário

Comentar
Compartilhar
21 FEV 201311h05

Um sequestro que durava 33 dias chegou ao fim na madrugada desta quarta-feira (20), em Mongaguá. Policiais civis libertaram um empresário, de 69 anos, feito de refém por três criminosos. A descoberta do cativeiro foi possível após investigadores prenderem o mecânico D.A.M, o Magrão, de 30 anos, apontado como líder da quadrilha. Ele foi preso em Suzano, na Grande São Paulo, com o motorista M.A.S, de 34.

Após a prisão dos homens, os policiais da Delegacia Antissequestro do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHHP) se deslocaram até Mongaguá e realizaram a captura do ajudante C.W.Z, de 21, do caseiro W.L.S, de 20, e do técnico em telecomunições P.H.J.R, de 18. Eles eram responsáveis pela “guarda” do imóvel e monitoramento do empresário. Os criminosos confessaram a participação no sequestro.

Foram apreendidos dois veículos utilizados pelo bando, uma Ecosport e um Corolla, além de duas pistolas, calibre 380 e 9 mm. O empresário havia sido sequestrado em 18 de janeiro quando abastecia seu veículo na Grande São Paulo. Dois homens armados arrebataram a vítima e seguiram para Mongaguá.

Segundo relato da vítima, durante o período em cativeiro ele ficou alojado em um cômodo pequeno, onde os sequestradores entravam apenas para entregar alimentos, utilizando capuzes. As investigações continuarão para saber se há outros envolvidos no sequestro da vítima.