SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Polícia detém dois menores suspeitos de matarem homem por celular

Os adolescentes, um de 14 anos e o outro de 17, foram apreendidos no Quarentenário

Comentar
Compartilhar
22 JUL 2020Por Vanessa Pimentel17h56
Arnaldo Moraes morreu após resistir ao assalto anunciado pelos adolescentesFoto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Dois adolescentes, um de 14 anos e o outro de 17, foram apreendidos pela polícia no fim da noite de terça-feira (21), no bairro Quarentenário, em São Vicente. Eles são suspeitos de serem os responsáveis pela morte de Arnaldo Novaes, de 48 anos, morto com um tiro na cabeça enquanto esperava o ônibus para ir trabalhar, também na terça-feira, em um ponto na Avenida Teresina, no Samaritá.

A suspeita é de que os dois menores estavam em um carro roubado quando anunciaram o assalto. Um deles desceu do veículo e quis o celular da vítima, que teria resistido, sendo alvejado em seguida. Os dois fugiram sem levar o aparelho e o homem morreu ainda no local. A Polícia Civil averigua a participação de uma terceira pessoa no crime. 

Após a ocorrência, a PM iniciou as investigações e, poucas horas depois, localizou o veículo utilizado pelos suspeitos. O carro de aplicativo teria sido roubado na noite anterior (20). A perícia identificou as digitais dos adolescentes no interior do veículo e a polícia começou as buscas pela Área Continental de São Vicente. A dupla foi localizada no bairro Quarentenário e presa por latrocínio. 

Eles foram levados até o 3º Distrito Policial de São Vicente, reconhecidos por testemunhas e acabaram confessando o crime, segundo os agentes. Os dois adolescentes foram encaminhados à Fundação Casa do município. 

O veículo está apreendido e as investigações prosseguem para apreender um terceiro menor já identificado pelos policiais e ainda outros eventuais envolvidos neste crime.

VÍTIMA. 

Arnaldo Moraes deixou três filhas. De acordo com conhecidos, ele estava desempregado há três meses, mas tinha acabado de conseguir um emprego como operador multimodal e estava indo para o segundo dia de trabalho.