Polícia desarticula braço do PCC na Baixada Santista

Oito pessoas foram capturadas pela Polícia Civil em São Vicente e Cubatão; quadrilha comercializava diversos tipos de entorpecentes

Comentar
Compartilhar
18 ABR 201500h38

Uma operação da Polícia Civil desarticulou, no início da manhã de ontem, um braço do Primeiro Comando da Capital (PCC) que atuava no tráfico de drogas em São Vicente e em Cubatão. Os policiais prenderam cinco homens e três mulheres.

Denominada Onion (cebola em Inglês), a operação recebeu este nome em alusão à mensalidade que os integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) pagam à facção. O valor cobrado de cada membro é de cerca de um salário mínimo, de acordo com a polícia.

De modo praticamente simultâneo, a partir das 6 horas de ontem, policiais de diversas unidades do Deinter-6 vistoriaram os endereços dos acusados com ordens judiciais.

A maior parte das diligências ocorreu na Vila Nossa Senhora de Fátima e no Dique do Pompeba, em São Vicente, onde foram presas sete pessoas.

Na relação de apreensões realizadas nos imóveis estão cerca de 1,5 kg de maconha, dezenas de cápsulas de cocaína, pedras de crack e frascos de lança-perfume, além de cerca de R$ 5 mil.

Em Cubatão, um investigado de 19 anos foi capturado em uma residência no Jardim 31 de Março, onde foram apreendidos 10 celulares.

Ao centro, mulher acusada de integrar a quadrilha, é levada para viatura (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Inquérito

As investigações que resultaram na operação foram iniciadas há dois meses pela Delegacia Especializada Antissequestro (Deas) de Santos. A equipe do delegado Renato Mazagão Júnior e do investigador- chefe, Marcelo Canuto, fez um monitoramento das atividades da quadrilha e identificou os integrantes, que tiveram as prisões decretadas pela Justiça a pedido de Mazagão Júnior.

Prestaram apoio à operação policiais da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise), da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), do 3º Distrito Policial de São Vicente e da Delegacia do Porto.