Polícia Civil pede prisões temporárias de acusados de assaltar casa do prefeito de Mongaguá

Policiais da Delegacia Sede de Mongaguá seguem trabalho ininterrupto em busca do paradeiro de Sergio Gabriel Santos Sousa e João Vitor Nunes Leonel

Comentar
Compartilhar
24 AGO 2018Por Gilmar Alves Jr.12h42
Um dos ladrões rende a empregada doméstica da casaUm dos ladrões rende a empregada doméstica da casaFoto: Reprodução

A Polícia Civil identificou dois homens como acusados pelo assalto à casa do prefeito de Mongaguá Rodrigo Casa Branca (PSDB) com cinco pessoas reféns. A Delegacia Sede de Mongaguá requereu à Justiça as prisões temporárias de Sergio Gabriel Santos Sousa e João Vitor Nunes Leonel e investigadores seguem buscas ininterruptas para localizá-los.

De acordo com o investigador-chefe da Delegacia de Mongaguá, Rogério Pinto, as mães dos acusados foram levadas para a unidade policial e reconheceram os próprios filhos como sendo os autores.

Sergio Gabriel foi captado pelo sistema de monitoramento usando casaco e a peça já está apreendida, segundo Pinto. Em uma foto em uma rede social ele aparece usando o casaco, ainda conforme o investigador, o que auxiliou o trabalho de identificação.


 Sergio Gabriel Santos Sousa em foto de rede social com o mesmo casaco que usou no crime, segundo a polícia 

João Vitor Nunes Leonel já tinha antecedente criminal na Delegacia Sede e foi identificado com base em foto, na comparação com as imagens de monitoramento.



 João Vitor Nunes Leonel já tinha antecedente na Delegacia de Mongaguá 

De acordo com o investigador-chefe, a polícia apura o envolvimento de um terceiro envolvido ou até mais pessoas.

O crime

Os assaltantes invadiram a casa, no bairro Vera Cruz, na manhã desta quinta-feira (23) e renderam inicialmente a empregada doméstica. Depois eles abordaram a mulher do político, o filho e o piscineiro. Todos foram amordaçados, enquanto os bandidos subtraíam pertences e dinheiro.

O segurança de Casa Branca chegou ao local durante o assalto e lutou com um dos ladrões. O comparsa o rendeu e subtraiu sua pistola. Na sequência, o segurança foi levado para dentro da residência e também foi amordaçado, segundo a polícia.

Os bandidos fugiram levando uma aliança de ouro, bijuterias, um celular, R$ 260,00 e um equipamento do sistema de monitoramento. As imagens, porém, ficaram armazenadas e a Polícia Civil teve acesso.

Denúncias

Informações que ajudem o Setor de Investigações da Delegacia Sede a localizar os acusados podem ser transmitidas pelos telefones 3448-1555 ou 181 (Disque-Denúncia). Não é necessário se identificar.