Polícia Civil detém 292 na Baixada e no Vale em operação interestadual

Um dos destaques foi a descoberta de um galpão no Paraná onde eram armazenados produtos de cargas roubadas no Vale do Ribeira; no Gonzaga, uma cobra-norte americana foi apreendida

Comentar
Compartilhar
17 SET 2020Por Gilmar Alves Jr.20h11
A cobra, da espécie "Corn Snake", não pode ser criada e nem vendida no BrasilFoto: Divulgação/Polícia Civil

A atuação da Polícia Civil da Região na Operação Divisas Integradas II, deflagrada entre terça-feira (15) e esta quinta-feira (17) para combate ao crime nos estados de São Paulo e Paraná, resultou na detenção de 292 pessoas, incluindo 17 adolescentes. Uma das principais ações foi a localização de um galpão, em Curitiba, onde eram armazenadas cargas roubadas na Rodovia Régis Bittencourt, no Vale do Ribeira.

“Ali (na rodovia) há um grande número de roubos e durante investigação, completando com a operação, nós conseguimos identificar o maior receptador de cargas roubadas da nossa Região”, anunciou o delegado seccional de Jacupiranga, Ivan Agostinho Silva, em entrevista coletiva no Palácio da Polícia, em Santos.

Eram armazenados produtos eletrônicos, peças de veículos, móveis e gêneros alimentícios. “Ele comprava todo o tipo de carga de roubo e furto”, disse o delegado.

O diretor da Polícia Civil na Baixada Santista e Vale do Ribeira, Manoel Gatto Neto, destacou que a Divisas Integradas II teve como objetivo principal o combate ao crime organizado. “Ou seja, tráfico de drogas, contrabando, descaminho e crimes contra o patrimônio de maneira geral, furto, roubo e receptação”, afirmou.

Ao anunciar o balanço do departamento, que abrange de Bertioga a Barra do Turvo, na divisa com o Paraná, Gatto Neto informou que foram retirados de circulação 73 quilos de drogas e cinco armas de fogo. No total, 213,7 mil objetos foram apreendidos nas ações, conforme destacou.

Dos 292 detidos até as 14h30 de ontem, segundo o diretor regional, 227 foram por mandado de prisão, 48 em flagrante e 17 são adolescentes. “Uma das melhores performances dessa operação em específico aqui está atribuída ao Deinter-6 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6)”, disse o delegado, que frisou o emprego de um efetivo de 386 policiais operacionais, que agiram em 131 viaturas.

O diretor regional da Polícia Civil, Manoel Gatto Neto, anunciou os resultados juntamente com delegados seccionais e divisionário (Foto: Nair Bueno/DL)

Planejada pelas secretarias de Segurança Pública de São Paulo e do Paraná, a operação teve ações também de policiais militares, federais, da Polícia Rodoviária Federal e de integrantes do Exército.

Seccional de Registro, o delegado Flávio Ruiz Gastaldi destacou a detenção de seis pessoas naquela região ligadas a uma organização criminosa do Paraná que, segundo ele, entrega remessas de drogas.

Cobra norte-americana

No Gonzaga, em Santos, policiais da 1ª Delegacia da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) apreenderam uma cobra norte-americana “Corn Snake” que era mantida em um viveiro no apartamento de um músico, conforme anunciou o delegado divisionário, Renato Mazagão Júnior . O homem responderá por crime ambiental e ainda foi enquadrado por porte de maconha.

“Ele (músico) não quis falar como a cobra entrou no País”, informou Mazagão Júnior.

Policiais da 1ª Delegacia também detiveram um casal acusado de operar um esquema de falsificação de dinheiro e de documentos (para a prática de futuros crimes), em Praia Grande.

O delegado seccional de Santos, Carlos Topfer Schneider, destacou a prisão de um homem acusado de envolvimento com o tráfico de drogas por delivery. “Além dos insumos necessários à preparação e a venda da droga foram encontrados também entorpecentes e provas que indicam a associação criminosa dele com outros indivíduos presos também na área do 7° Distrito Policial (Gonzaga)”, disse Schneider.

A prisão é uma consequência de apurações a partir da prisão, em julho, de um homem que se passava por entregador de comida para entregar drogas. Schneider detalhou que em todos os municípios da seccional de Santos houve expressivas apreensões de drogas e prisões por tráfico.

Seccional de Itanhaém, o delegado Carlos Henrique Fogolin de Souza destacou ações contra o tráfico de drogas e contrabando, com a apreensão de mais de 100 mil maços. “Um flagrante (com preso) em Itanhaém e apreensões em todos os municípios da seccional”, disse.