Polícia Civil cumpre mandados de busca na secretaria estadual de Saúde

Uma médica e uma advogada são alvos na secretaria; funcionário da Câmara Municipal de São Paulo também é investigado

Comentar
Compartilhar
29 SET 2020Por Gazeta de S. Paulo11h20
De acordo com as investigações, o esquema envolve uma Organização Social (OS) que administra hospitais e clínicas em várias cidades do BrasilFoto: Reprodução/TV Globo

Na manhã desta terça-feira (19), a Polícia Civil de São Paulo cumpre mandados de busca na secretaria estadual da Saúde de São Paulo e da Câmara Municipal da Capital. Este é um desdobramento da Operação Raio X, que investiga desvios de dinheiro público na área da saúde.

De acordo com o investigadores, o alvo na Câmara é um funcionário do gabinete do vereador Eliseu Gabriel (PSB). O parlamentar não é investigado. Na secretaria estadual de Saúde, os alvos duas funcionárias da pasta, uma médica e uma advogada.

Operação

A ação desta terça-feira é coordenada pela Polícia Civil de Araçatuba, através da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic), e faz parte de uma operação realizada em conjunto com o Ministério Público de São Paulo e a Polícia Federal do Pará.

Serão cumpridos 4 mandados de prisão temporária e 237 mandados de busca, destes, 180 no estado de São Paulo e 57 nos demais estados, além do sequestro de bens e valores.

O Hospital Geral de Carapicuíba e o Hospital Municipal Antônio Giglio, um dos maiores de Osasco, também são alvos da operação. Em Araçatuba, serão cumpridos mandados nas Santas Casas de Birigui e na de Penápolis.

De acordo com as investigações, o esquema envolve uma Organização Social (OS) que administra hospitais e clínicas em várias cidades do Brasil. Os crimes investigados são fraude em licitações, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.